Alagoas tem 200 ideias inovadoras pré-aprovadas no Programa Centelha

Unit é a instituição de ensino superior particular que mais aprovou projetos de alunos e professores para a segunda fase

Algo Mais Consultoria e Assessoria

Alagoas tem 200 ideias inovadoras pré-aprovadas no Programa Centelha

O Programa Centelha, que visa estimular a criação de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura empreendedora em Alagoas, é um sucesso no estado, que foi o segundo do Brasil em número de ideias inovadoras submetidas, sendo mais de 1.230 mil, com 200 delas aprovadas. Somente de alunos e professores do Centro Universitário Tiradentes – Unit AL foram selecionadas 10 ideias inovadoras para a segunda fase, fazendo com que a Unit seja a instituição de Ensino superior particular que mais aprovou projetos na iniciativa.

Uma das ideias foi o Mktinder- ‘Dê Um Match Para o Seu Evento’, criada por Marcel Müller, do 7º período do curso de Engenharia Mecatrônica, outros dois alunos da UNIT, um professor da instituição e outro aluno da Universidade Federal de Alagoas. A plataforma Mktinder, que está saindo da fase de ideação e já entra na construção do plano de negócios, vai buscar já a intermediação entre eventos e empresas que buscam patrocina-los.

Com a utilização do conceito de ‘Machine Learning’ ou aprendizado de máquina, a Mktinder vai atuar com a mensuração de benefícios e retorno para as empresas que pretendam patrocinar eventos a partir da plataforma, trazendo métricas de acordo com o tipo de público que elas querem atingir e eventos de áreas específicas. Marcel Müller falou sobre a importância do edital para fomentar projetos inovadores.

“Muita gente tem ideia bacana seja na UNIT ou em outras universidades, mas não tem o recurso necessário para colocá-la em prática. Com o Programa Centelha esse sonho se torna possível. Só com o aprendizado que tivemos ao trabalhar para sermos selecionados, já valeu muito. Ficamos felizes com a aprovação nessa etapa e já estamos com boas expectativas para as próximas”, frisou.

Outro projeto aprovado, tem como participante José Henryque Farias, recém-formado no curso de Engenharia Mecatrônica. A ideia vai trabalhar a automação por meio da Internet das Coisas (IOT), com um sistema interligado a uma plataforma digital para proporcionar o monitoramento e controle a distância de equipamentos ligados na rede elétrica, ajudando na redução do consumo de energia. Ele destacou que o Centelha é importante não somente pelo possível aporte financeiro, mas também por ajudar no desenvolvimento do espírito empreendedor.

“O centelha é muito relevante para projetos inovadores por aportar recursos para o desenvolvimento da ideia. Esse apoio é fundamental para que estudantes e profissionais possam apresentar suas ideias possibilitando que esses profissionais desenvolvam o espírito de empreendedor. Que minha ideia seja aprovada, financiada e, assim, eu consiga desenvolvê-la e possa criar o produto para comercialização”, pontuou José Henryque.

Além dos alunos e egressos, professores que trabalham na instituição também tiveram projetos aprovados. Um deles foi Natanael Sousa, professor do curso de Fisioterapia da Unit. Ele trabalha com um projeto próprio, em parceria com colegas professores da UFAL, que visa o desenvolvimento de um software via-sensores para análise 3D biomecânica do corpo humano. A ideia nasceu em 2016, quando Natanael Souza ainda estava no doutorado, na USP, e poderá ser utilizada na prática para analisar os gestos no esporte. “Conheci o edital na apresentação a partir da própria Fapeal. Agora, minha expectativa é ir avançando nas fases seguintes para que eu possa colocar essa ideia em prática”, concluiu.

Com a homologação da lista da primeira fase, as ideias selecionadas continuam passando por filtros e capacitações, até que se definam os 28 projetos que irão receber R$ 56 mil, para se estruturarem como as novas empresas inovadoras de Alagoas.

O Centelha em Alagoas

O Centelha faz parte de uma iniciativa nacional com a participação de 21 estados capitaneada pela Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep), Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), além do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap).
Em Alagoas, o Centelha, fruto da parceria entre Sebrae, Fundação de Amparo à Pesquis a do Estado de Alagoas (Fapeal), Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação, Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (FIEA) e IEL, com a operação da Fundação Certi.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade

Cinemas