Aniversário de 107 anos do Teatro Deodoro: Chau do Pife lança CD Meu Pife, meu amigo, nesta quinta, às 20h

Programação começa às 16h com o Coletivo Heteaçã, na Praça Deodoro

Aniversário de 107 anos do Teatro Deodoro: Chau do Pife lança CD Meu Pife, meu amigo, nesta quinta, às 20h

A programação em comemoração ao aniversário de 107 anos do Teatro Deodoro continua nesta quinta-feira (16/11) com o espetáculo Os Filhos do Céu e os Corações de Tambor, do Coletivo Heteaçã, às 16h, na Praça Deodoro, de graça. A celebração segue às 20h, no Teatro Deodoro, com o lançamento do CD Meu Pife, Meu Amigo, do Chau do Pife. O ingresso para o show custa R$ 20,00 inteira e R$ 10,00 a meia entrada, na bilheteria do teatro.

Patrimônio vivo de Alagoas, Chau do Pife sobe ao palco com Xameguinho e Irineu (sanfona), Xexéu (zabumba), Geraldo (baixo), Vô Edinho (triângulo), Pezão (guitarra) e Cicinho (bateria). Este é o 4º CD do músico, que já lançou Memória dos Pássaros, Ninguém Anda Sozinho e Chau no Capricho.

Chau do Pife começou a tocar aos oito anos espantando passarinho na roça com o instrumento ao ajudar o pai na agricultura. Aos doze, ele saiu de Boca da Mata pelo estado tocando em feiras. Chau do Pife passou por muitos lugares até chegar em Maceió e se encontrar nos palcos.

São 47 anos de histórias, muitas delas transformadas em melodias no CD Meu Pife, Meu Amigo. Segundo Chau, a ideia era fazer um CD falando do pife, seu maior companheiro. “O pife é meu amigo, já me fez rir, já me fez chorar. Me ajuda e, às vezes, me dá uma cacetada no palco. Se tirar a música da minha vida, eu caio de costa. Eu juntei tudo que aprendi nesse CD”, revela o músico.

Conversar com o Chau do Pife não é só aprender sobre música, são lições para toda a vida. “O sucesso estava dentro de mim, de querer viver. A pessoa não é feliz só por dinheiro, a pessoa é feliz amanhecendo o dia. Quando estou no palco com os meus amigos, está tudo certo, o melhor da minha vida é quando estou tocando”, conta Chau.

O músico disse também que tem muitas histórias no Teatro Deodoro e reservou uma surpresa para o show que é contar uma delas, segundo ele, bem bonita. “Tenho muito carinho pelo Teatro Deodoro, é o meu lar, eu vivo mais nele do que na minha casa. O palco, quando você abre aquela cortina ali… quem tiver humanidade e gostar do que faz, respeita muito o Teatro Deodoro, é a coisa mais linda que eu já vi”, destaca Chau do Pife.

Abertura:

Com direção de Toni Edson, Joesile Cordeiro, Wanderlândia Melo e Géssika Geyza Silva apresentam, no projeto Em Cantos Africanos, contemplado no prêmio Eris Maximiano, o espetáculo de contação de histórias Os Filhos do Céu e os Corações de Tambor, pelo Coletivo Heteaçã. O grupo tem circulado com o espetáculo em bairros de Maceió e, agora, chega à Praça Deodoro, a partir das 16h.

“Estamos muito felizes em compor a programação em comemoração ao aniversário de um equipamento cultural de tanta relevância para o nosso estado como o Teatro Deodoro e mais felizes ainda por estarmos com um espetáculo de narrativas de rua, que acontecerá na mesma praça onde nasceu o Coletivo Hetéaçã, há quatro anos, com a intervenção urbana Eu Estranho. A festa vai ser linda, comemoraremos com o espetáculo  e convidamos a todos”, afirmou o ator Joesile Cordeiro.

Serviço:

Aniversário de 107 anos do Teatro Deodoro – Espetáculo Os Filhos do Céu e os Corações de Tambor, pelo Coletivo Heteaçã e lançamento do CD Meu Pife, Meu Ammigo, de Chau do Pife

Quando – Quinta-feira (16/11), a partir das 16h.

Onde – Praça Deodoro e Teatro Deodoro, Centro de Maceió.

Entrada gratuita na praça e, para o teatro, R$ 20,00 inteira e R$ 10,00 a meia entrada, na bilheteria do teatro.

Publicidade

HVT Card
HVT Card

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade