'Baladeiros de aluguel' cobram para levar turistas para festas

Site cadastra pessoas para mostrar a vida noturna da cidade a turistas. Preços chegam a R$ 1.000; ser divertido e bem relacionado é requisito.

'Baladeiros de aluguel' cobram para levar turistas para festas

Ser pago para ir para a farra. É o que oferece um site que une turistas a “companheiros de balada” em várias cidades do mundo.

Zoola Fix tem uma lista de “fixers” –  pessoas que gostam de curtir a noite e têm bons contatos em suas cidades. Cada um estabelece um preço pelo serviço, e quando é contratado por um turista, sai com ele para mostrar as discotecas e os bares mais badalados do local. Os valores podem chegar a 350 euros (cerca de R$ 1.000) por uma noitada.

Segundo o site, a vantagem para o visitante é poder conhecer a vida noturna autêntica de cada lugar, com um roteiro personalizado de acordo com seus interesses e seu orçamento.

Além de indicar os lugares, o “baladeiro de aluguel” também pode ajudar em outras questões, como ficar na fila para pegar os drinques para o visitante, conseguir um táxi barato ou leva-lo para comer algo de madrugada, depois da festa.

O turista tem direito ao acompanhante por até seis horas, mas pode pedir que ele o deixe sozinho ou com seu grupo de amigos a hora que quiser. O preço não inclui ingressos para festas ou bebidas, que devem ser pagas pela pessoa.

Sociável e bem relacionado
A inscrição no site é gratuita, mas os candidatos a “fixers” são selecionados de acordo com alguns critérios. Além de ser um “entusiasta da noite”, ele deve ser “divertido, sociável e com bons contatos”.

O perfil de cada um deles mostra quais idiomas fala, de que tipo de música gosta e qual é seu perfil de lugar para sair, do tradicional ao alternativo. Eles são encorajados a mostrar lugares fora do circuito turístico tradicional.

Por enquanto, há pessoas cadastradas do Reino Unido, EUA, Austrália, Bélgica, Dinamarca, Canadá, Alemanha, Itália e Holanda.

 

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade