Brasil Escola transmite aula ao vivo e gratuita de Atualidades

As trasmissões de doenças pelo Aedes Aegypti e tragédia em Mariana são os temas da aula

Brasil Escola transmite aula ao vivo e gratuita de Atualidades

Se algum candidato do Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM imagina que esquecer o mundo para concentrar todos os esforços no conteúdo curricular é uma boa estratégia, é melhor mudar de tática. É que ao abordar assuntos como o Estado Islâmico e a violência contra a mulher, o Enem 2015 não deixou dúvidas: o estudante precisa estar por dentro dos acontecimentos nacionais e mundiais. Já sabendo disso, o curso online QG do Enem estreia na segunda-feira (14) a temporada 2016 do Curso de Atualidades, comandado pelo professor Orlando Stiebler. A aula gratuita será transmitida ao vivo, a partir das 20h diretamente no portal do Brasil Escola. 

Clique aqui para assistir a transmissão

“Mais do que citar quais foram os principais fatos, é necessário entender o contexto que eles ocorrem. É isso o que a gente faz nas aulas do curso de atualidades: aprofunda os assuntos do noticiário para que o aluno possa formar uma base crítica”, explica Stiebler. Na prova de Redação, por exemplo, isso faz toda diferença. Nela é exigido um texto dissertativo-argumentativo, onde o candidato se posiciona em relação ao tema, que na prova de 2015 foi “A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira”. “No curso de 2015, falei sobre a violência contra a mulher, trazendo questões como direitos humanos e igualdade de gêneros. O debate deu aos alunos vários elementos para construírem bem a redação”, afirma. Stiebler lembra ainda que as aulas de Atualidades também trataram sobre a destruição do patrimônio histórico no Iraque pelo grupo terrorista Estado Islâmico – questão cobrada na prova de Ciências Humanas e que foi tratada em uma de nossas aulas de 2015.

Estreia

Na primeira aula deste ano, Orlando falará sobre o rompimento da barragem da Mineradora Samarco, em Minas Gerais, no dia 5 de novembro de 2015. A maior tragédia ambiental do país deixou pelo menos 17 pessoas mortas (ainda há duas desaparecidas) e devastou o distrito de Bento Rodrigues, localizado no município de Mariana. Segundo laudo preliminar do IBAMA, os rejeitos de mineração formaram uma onda de lama, provocando a perda da biodiversidade ao longo de 663 km do Rio Doce e seus afluentes, chegando ao oceano, na cidade de Linhares (ES).    

Outra pauta que o professor comentará será a transmissão dos vírus da DengueChikungunya e do Zika pelo mosquito Aedes aegypti. Apesar de as investigações continuarem em andamento, o Ministério da Saúde confirmou a relação entre o vírus Zika e a microcefalia, uma malformação congênita, em que o cérebro não se desenvolve de maneira adequada. A epidemia no Brasil já afetou 745 bebês, sendo que o Ministério ainda investiga 4.231 casos suspeitos. O maior número de grávidas contaminadas pelo Zika está em Pernambuco, onde começou o surto no país. São 241 casos confirmados e 1.214 sob investigação, de acordo com boletim divulgado pelo governo no início de março. A epidemia do ZiKa também levou a Organização Mundial de Saúde (OMS) a decretar emergência internacional, em fevereiro.

“Os dois acontecimentos são extremamente relevantes pelo impacto que eles provocam na sociedade. Não só no Brasil, mas no mundo todo; ambos foram destaques na mídia internacional. Com certeza o candidato do Enem deve prestar atenção e estar bem informado”, enfatiza Stiebler. Por essa importância, o professor dividiu a aula em dois blocos: meia hora dedicada à tragédia em Mariana e a outra meia hora para o Aedes aegypti. 

Publicidade

HVT Card
HVT Card

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade

HVT Card