Caminhada marca Dia de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual

A Prefeitura da Barra de São Miguel convida a população a se concentrar a partir das 8h, amanhã (18), no Cogita

Caminhada marca Dia de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual

Os dados são assustadores. Infelizmente, a cada hora 228 crianças são exploradas sexualmente em países da América Latina e do Caribe. Conforme a Organização das Nações Unidas (ONU), o Brasil está no topo dessa lista. Uma das formas de trabalhar no sentido de reduzir esses números é a conscientização. Por isso, no Dia de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, 18 de maio, a Prefeitura Municipal da Barra de São Miguel, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, CRAS,CREAS, em parceria com o Conselho Tutelar, vai realizar uma caminhada amanhã, a partir das 8h, com concentração no Cogita.

Apenas em 2016, o Disque Denúncia Nacional (Disque 100) recebeu 77.290 relatos de violação dos direitos das crianças e adolescentes. São 211 casos por dia. Em épocas de grandes eventos nacionais e durante o Carnaval, o número de casos em que crianças são abusadas sexualmente aumenta.

De acordo com os registros da Barra de São Miguel, de janeiro a dezembro de 2016, foram 12 casos. A Prefeitura da Barra reforça a necessidade das denúncias por meio do disque 100 e da mobilização da população na caminhada que acontecerá amanhã (18).

A data

No dia 18 de maio de 1973, uma menina de 8 anos foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada no Espírito Santo. O corpo da vítima apareceu seis dias depois carbonizado. Os agressores, jovens de classe média alta, nunca foram punidos. A data ficou instituída como o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes” a partir da aprovação da Lei Federal nº. 9.970/2000. O caso Araceli como ficou conhecido, ocorreu há quase 40 anos.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade