Carnaval pede hidratação para aguentar os dias de folia

Coordenadora de Nutrição da UNINASSAU Maceió dá dicas valiosas para os foliões

Assessoria de comunicação / Breno Leal

Carnaval pede hidratação para aguentar os dias de folia

Carnaval é uma das épocas mais esperadas do ano. Para alguns, o ano só começa oficialmente após a folia. Em alguns lugares as celebrações são mais tradicionais, com muitos bloquinhos, frevo e ladeiras. Em outros, o samba domina. Há também forte adesão ao axé baiano, até em outros estados. Independentemente do tipo de folia, uma coisa é certa: para curtir bem os vários dias de festa é preciso disposição. Alguns cuidados podem ajudar para que o carnaval seja um sucesso.

A coordenadora de Nutrição da UNINASSAU Maceió, Cristianni Gusmão explica que é importante estar atento a hidratação do corpo durante a folia de carnaval, principalmente para conseguir aproveitar o dia seguinte. “O folião precisa estar preparado para ter a energia recuperada e aguentar mais um dia. Nossa região é muito quente, então perdemos líquido com muita facilidade”, diz a coordenadora, lembrando que a bebida alcoólica, que é muito presente no carnaval, causa muita desidratação.
Quando se lembra que 70% do corpo humano é composto por água, ficam ainda mais evidentes os motivos em se preocupar com a hidratação durante as danças, o calor e o consumo de bebidas alcoólicas que o carnaval proporciona. Ao deixar esse cuidado de lado, situações desagradáveis podem acontecer, como explica Cristianni Gusmão. “Sensação de fadiga, cansaço… Quando você não se hidrata de forma adequada o corpo responde solicitando essa hidratação. A falta de hidratação também piora a sensação da ressaca, porque você não oferta líquido suficiente para o corpo metabolizar todo álcool ingerido, aí a ressaca no dia seguinte é ainda pior”.
A recepcionista Lucíola Filizola se considera uma verdadeira foliã de carnaval. “Sou pernambucana”, explica. Ela afirma que o carnaval corre em suas veias. “Moro em Maceió há mais de 20 anos, porém, todos os anos vou para Olinda e Recife. Costumo brincar todo os dias em Olinda, apesar de não ter mais disposição para curtir durante o dia lá e, pela noite, no Recife Antigo”, conta.
Lucíola tem alguns hábitos para os dias de folia. “Sempre faço uma refeição mais reforçada antes de sair, pois não gosto de comer qualquer coisa na rua. Procuro também sempre estar me hidratando, tomando água, pensando em aguentar o dia todo da folia”, diz.
Para a coordenadora de Nutrição, um ponto importante é que essa refeição antes da folia seja feita em casa, onde se sabe a procedência do alimento e que não vai ocorrer nenhum problema a nível sanitário. “Com relação ao tipo de alimento precisamos investir nos ricos em carboidrato, que é um combustível, afinal, vamos precisar de energia. Temos uma série de opções: os tubérculos, as raízes, como macaxeira, inhame… o próprio cuscuz, que nordestino ama e dá aquela energia”, explica.
“Outras fontes de carboidrato são as frutas, que também ajudam na hidratação. Temos frutas riquíssimas em água e podemos abusar delas nesse momento ‘pré-folia’, como melancia e água de coco – que repõe alguns sais minerais importantes, principalmente em meio ao calor da folia. Além disso, existem os cereais, que são ricos em carboidrato. Se a folia vai ser após o almoço, temos o arroz. O importante é focar em alimentos que dão energia”, pontua.
 Lanchar durante a folia
De acordo com Cristianni, existem lanches interessantes de comer no meio da folia e que são encontrados com facilidade. “A grande questão do lanche é a procedência.

Afinal, passar mal durante o carnaval por causa de lanches que não foram bem preparados, acondicionados ou transportados é um prejuízo. O que indico é que se tenha cuidado com o local escolhido para fazer esses lanches. Além disso, é importante não dar preferência a alimentos com fritura e muita gordura, porque isso força o organismo a trabalhar a digestão ao invés de auxiliar na produção de energia”, orienta.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade

Cinemas