Centro de Convenções de Maceió recebe 30° Salão de Artes Marinhas

O Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso recebe, entre os dias 7 e 28 de dezembro, o 30º Salão de Artes Marinhas, que comemora três décadas de arte. A mostra é uma realização da Associação dos Artistas Visuais de Alagoas, com parceria da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) e Secretaria do Desenvolvimento Econômico […]

Centro de Convenções de Maceió recebe 30° Salão de Artes Marinhas

O Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso recebe, entre os dias 7 e 28 de dezembro, o 30º Salão de Artes Marinhas, que comemora três décadas de arte. A mostra é uma realização da Associação dos Artistas Visuais de Alagoas, com parceria da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) e Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur) e apoio institucional da Capitania dos Portos de Alagoas.

 Ao longo das edições, já foram quatrocentos artistas alagoanos, somando mais de mil obras de arte de expostas. Em sua 30° edição, a exposição selecionou e convidou 67 artistas das mais variadas vertentes das artes visuais, como fotografia, pintura, escultura, gravuras, entre outros.

 Segundo Fredy Correia, a ideia é trazer ao público uma visão panorâmica e histórica da contemporaneidade artística alagoana.  “Ao longo de sua importante história, o salão permitiu que a nossa arte visual fosse amplamente visualizada provocando questionamentos, pesquisas acadêmicas e análises críticas em seus importantes e variados aspectos. Essa visualização e análises nos permitirá reconstruir ou construir uma nova identidade visual, que nos possibilite avançar nos mais diversos campos da formação, capacitação e aperfeiçoamento técnico, permitindo, assim, que se abram novas perspectivas de um crescimento artístico sustentável em Alagoas”, destacou.

 Salão de Artes Marinhas

 O Salão de Artes Marinhas teve início em dezembro de 1984, criado pelo marinheiro, artista plástico e professor de arte Osvaldo Cruz, que realizou nas instalações da Capitania dos Portos de Alagoas o Salão Pancettti de Pintura como parte das comemorações da Semana da Marinha daquele ano. 

 Em 2011, o professor, historiador e crítico de artes Romeu Loureiro assume a curadoria do salão, renomeando a mostra como Salão de Artes Marinhas. Em 2007, a curadoria e produção executiva do evento passa para o artista visual e produtor cultural Fredy Correia, que inova e abre espaço para outras vertentes das artes visuais.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade