Comitê Gestor da Serra da Barriga toma posse em Maceió

Órgão tem como finalidade promover um conjunto de ações para fomentar as atividades culturais e turísticas na região

Secult Alagoas / Júlya Rocha com assessoria

Comitê Gestor da Serra da Barriga toma posse em Maceió Posse do Comitê Gestor é mais um passo para que se realize um conjunto de ações para fomentar atividades culturais e turísticas no Parque Memorial Quilombo dos Palmares. Ascom

Comitê Gestor da Serra da Barriga tomou posse em Maceió (AL) na última terça-feira (27). O órgão tem como finalidade a promoção do turismo sustentável como indutor do desenvolvimento na região. Durante a ocasião, também aconteceu o lançamento do Dossiê da Serra da Barriga, documento que irá nortear as ações do comitê. A cerimônia ocorreu na sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Depois do reconhecimento da Serra da Barriga como Patrimônio Cultural do Mercosul, em 2017, a posse do Comitê Gestor é mais um passo para que se realize um conjunto de ações com intuito de fomentar as atividades culturais e turísticas no Parque Memorial Quilombo dos Palmares. No passado, o local foi palco da luta pela liberdade de centenas de pessoas que não aceitavam a escravidão, sob a liderança de Zumbi dos Palmares.

A secretária de Estado da Cultura, Mellina Freitas, ressaltou a importância do comitê. “É muito importante para Alagoas ter um comitê composto pela sociedade civil e poderes públicos para gerenciar a Serra da Barriga, que é Patrimônio Cultural do Brasil e do Mercosul. É uma oportunidade de unir forças em prol do desenvolvimento cultural e turístico do nosso Estado”, declarou a titular da pasta, que durante a ocasião recebeu a certificação como membro do comitê.

A gestão da Serra da Barriga é responsabilidade da Fundação Cultural Palmares (FCP), instituição vinculada ao Ministério da Cultura. Além dela, o Comitê Gestor será composto pelo Governo de Alagoas, Iphan, Prefeitura de União dos Palmares, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e Universidade Estadual de Alagoas (Uneal).

Já o dossiê tem edição bilíngue, em português e espanhol. A publicação reúne fotos, gráficos, mapas, informações históricas, dados geográficos, questões legais, aspectos culturais, religiosos e diretrizes de gestão.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade

Cinemas