Compra milionária de sorvetes e iguarias expõe Temer ao ridículo

A decisão do gabinete de Temer, tomada após repercussão negativa em redes sociais, tornava-se inócua diante tamanho ridículo

Compra milionária de sorvetes e iguarias expõe Temer ao ridículo

As sirenes ainda estão tocando na área de marketing que cerca o presidente de facto, Michel Temer, desde a noite passada. Em regime de emergência, o gabinete no terceiro andar do Palácio do Planalto mandou cancelar a licitação no valor aproximado de R$ 1,75 milhão, para contratação de serviços de alimentação para o avião presidencial. A medida, porém, não anulava o estrago promovido pela compra de potes e potes do sorvete da marca Häagen Dazs, entre outras iguarias, para o deleite de Temer e seus acompanhantes, nos voos Brasil afora.

“Por orientação presidencial, foi cancelado o Pregão 14/2016, para o dia 02.01.2017, de Serviços de Comissária Aérea”, escreveu o chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha (PMDB-RS), em uma rede social. Este foi o código para que a mídia conservadora passasse a divulgar a medida de contenção de danos à combalida imagem do peemedebista. Restava, no entanto, pouco a ser salvo. A decisão, tomada após repercussão negativa em redes sociais, tornava-se inócua diante tamanho ridículo.

Ridículo ao extremo

O governo iniciara um certame para os serviços de alimentação por um ano. Os ítens listados chamaram a atenção por conter diversas “guloseimas”, como sorvetes finos, bolos, creme de avelã, chocolates, picolés etc.  Entre os produtos solicitados, estão 500 potes de 100 gramas do sorvete tipo premium da marca Häagen-Dazs, pelo preço de R$ 15,09 cada um. O aviso da licitação foi publicado na edição do dia 19 do Diário Oficial da União.

Tão logo vazou a informação, segundo um funcionário do Palácio do Planalto confidenciou à reportagem do Correio do Brasil, na condição de anonimato, “foi um corre-corre”. “As linhas da Secretaria de Comunicação (Secom) ficaram congestionadas após a divulgação da lista”, acrescentou. Em milhares de perfis no Facebook, Twitter e Instagram, já haviam publicado a intenção do governo de abastecer as despensas com mimos aos quais apenas uma pequena parcela da população tem acesso. O CdB chegou a publicar a notícia com o título: Brasil passa fome enquanto Temer exige sorvete Häagen-Dazs.

A leitora identificada apenas como Tânia, nesta manhã, deixou sua opinião sobre os fatos: “Detesto comentar, mas isso… Como um ‘presidente’ de um país fala, fala. Fala sobre economizar, faz jantares, almoços, cafés da manhã combinando votos de deputados para aprovar PEC sobre congelar gastos públicos. Fala em reformar presidência e gasta (dinheiro público, pois duvido que foi do bolso dele) com tortas e picolé que nem o povão alérgico a lactose consome. A não os ricos, milionários. O Temer só fala bonito, cheio de pompa, mas que tá fazendo algo para melhorar nossa economia. Não sei como tem gente que ainda acredita nessas lorotas políticas. Espero que em 2018 o povo não volte a colocar esses deputados novamente no poder”.

Preço alto

A valer o prazo da licitação, o custo de um mês das refeições no avião presidencial poderia sustentar pelo menos 900 famílias. Todas inscritas no programa de transferência de renda criado em 2003, no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em 2015, a média mensal de recursos recebidos por cada família ficou no patamar dos R$ 161,69. Os dados são do antigo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

A lista de itens consumidos no Planalto apresenta os preços unitários estimados mais altos do que no varejo. Entre eles, estão 120 potes do creme de avelã da marca Nutella, pelo preço de R$ 39 a embalagem de 350 gramas. O valor é maior do que o praticado por lojas do ramo. Nas Lojas Americanas e no hipermercado Extra, por exemplo, o mesmo produto custa R$ 20,87.

O preço do sorvete Häagen-Dazs, determinado na concorrência pública também está mais alto do que no comércio de rua. Nos supermercados Pão de Açúcar, apenas para citar uma das fontes, o mesmo produto custa R$ 11,25. As amêndoas in natura seriam compradas, no Palácio do Planalto, por R$ 29 o pacote de 100 gramas, e farinha de linhaça dourada da marca Jasmine, por R$ 44 em um pacote de 200 gramas.

Em sua justificativa, os licitantes afirmam que “considerando-se que as viagens da Presidência da República com utilização de meios aéreos ocorrerem, por vezes, em horários que coincidem com os estimados para a realização de refeições, faz-se mister a contratação de empresa especializada neste tipo de serviço, com fornecimento de material especificamente no Aeroporto de Brasília”.

Sensacional

No site Sensacionalista, não faltaram piadas sobre o ridículo a que Temer se submeteu

No site Sensacionalista, não faltaram piadas sobre o ridículo a que Temer se submeteu

Fundador do site Contas Abertas, Gil Castello Branco, falando a jornalistas logo após vazada a lista de compras, disse que “os gastos são exorbitantes”.

— Diante dessa crise, o presidente deveria imediatamente cancelar essa licitação e adequá-la à realidade. Não há a menor necessidade de consumir essas iguarias durante um voo. O exemplo de austeridade tem que vir de cima, e o presidente tem agora uma ótima oportunidade de fazê-lo — disse.

O tom sério e contundente da opinião de Castello Branco, no entanto, foi traduzido de forma jocosa no site Sensacionalista. Segundo a página de humor, “Michel Temer recebeu críticas hoje nas redes sociais após o anúncio dá licitação para a compra de alimentos que abastecerão o avião presidencial em 2017”.

Lamber a tampa

“Estimados em R$ 1,75 milhão, os gastos incluem a compra de 500 potes de sorvete Häagen-dazs a R$ 20 (o mesmo pode ser encontrado por R$ 11), 120 potes de Nutella a R$ 39 (R$ 20 nos supermercados), sorvetes, amêndoas, com almoços de R$ 128 e cafés-da-manhã de R$ 96. Os sanduíches de mortadela custarão R$ 16,50 e o avião também levará uma tonelada e meia de torta de chocolate no valor de R$ 96 mil”, acrescentam os humoristas.

E seguem adiante: “Temer se apressou em dar suas explicações. ‘Sou humano, brasileiro e solidário, sem ordem dos fatores. Como prova de boa vontade, deixarei os aposentados com mais de 80 anos lamberem as tampas do Häagen-dazs que acondicionaremos em sacos de lixo perto do banheiro’, escreveu no Twitter”.

“Temer diz que vai precisar comprar também um segundo congelador, porque o primeiro está ocupado com os gastos em educação e saúde para os próximos 20 anos”, lacraram. 


Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade