Comunicação Não Violenta é tema de curso em Maceió

O curso acontece nos dias 15 e 16 de junho e será ministrado pelo PhD Marcelo Pelizzoli, da Universidade Federal de Pernambuco

Essenz Comunicação / Elzlane Santos

Comunicação Não Violenta é tema de curso em Maceió

Com o intuito de introduzir a capacitação em Comunicação Não Violenta (CNV) e Sistêmica das relações em Alagoas, o Instituto Onukisan, em parceria com o Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos – NUPEMEC do Tribunal de Justiça de Alagoas traz para Maceió, nos dias 15 e 16 de junho, o PhD e especialista em CNV, Marcelo Pelizzoli, que vem compartilhar sua extensa experiência acadêmica e prática sobre o tema.

Desenvolvido nos anos sessenta, pelo psicólogo Marshall Rosenberg, em meio aos conflitos do movimento pelos direitos civis americanos, o método da Comunicação Não Violenta serve de guia na resolução de conflitos em mais de 65 países ao redor do mundo. A CNV também é aplicada no desenvolvimento de novos sistemas sociais, orientados em prol da parceria e do compartilhamento de poder, principalmente na área da educação. Outro campo em que também é amplamente aplicada é no caso de Círculos Restaurativos, prática de Justiça Restaurativa aplicada em mais de 11 países, inclusive no Brasil.

Além do âmbito político, conflitos internacionais e mediações na prática da justiça, a CNV também é aplicada em empresas de diversos setores, como tecnologia, cosméticos, entre outras. É crescente o interesse na aplicação do método tanto no ambiente corporativo como nas relações pessoas, de grupos e instituições.

O princípio-chave da comunicação não violenta é a capacidade de expressar-se sem usar julgamentos de “bom” ou “mau”, do que está certo ou errado. A ênfase é posta em expressar sentimentos e necessidades, em vez de críticas ou juízos de valor. Através de diversas técnicas, a CNV busca despertar a empatia e a compaixão, sentimentos inerentes ao ser humano e que podem levar à ampliação da consciência e aceitação das diferenças, possibilitando o exercício do diálogo e da escuta, levando a um movimento de pacificação.

No curso de capacitação em Comunicação Não Violenta (CNV) e Sistêmica das relações, o PhD Marcelo Pelizzoli abordará os quatro pilares da CNV (Observação, Sentimento, Necessidade e Pedido) e as distinções com suas versões negativas e violentas (juízo de valor, opiniões, estratégias e exigências), através de processos de visualização, meditação, dinâmicas, práticas e estudos de caso. O curso acontece no auditório do edifício Itália (JTR) e é aberto a toda e qualquer pessoa que tenha interesse em utilizar as ferramentas, seja em suas relações pessoais ou profissionais.

A carga horária do curso é de 16 horas e as aulas acontecem nos dias 15 (sexta) e 16 (sábado) de junho, das 8h às 18h. Informações pelos números: (82) 9.9938.0063 e (82) 3028.0577 ou pelo endereço eletrônico cursocomunicacaonaoviolenta.onukisan.com.br

Sobre Marcelo Pelizolli

Marcelo Pelizolli é Phd em Filosofia e pós-doutor em Bioética, é músico, constelador sistêmico, professor, escritor, entre outras atribuições. Mas tem sido a prática da Comunicação Não Violenta que tem pautado seus movimentos acadêmicos e sociais. É coordenador do Espaço de Diálogo e Reparação da UFPE (EDR), primeiro espaço universitário de práticas restaurativas para conflitos, ligado a Comissão de Ética Pública. É facilitador e capacitador em Resolução de Conflitos, CNV (Comunicação Não-violenta) e co-coordenador do Projeto de Implantação da Justiça Restaurativa na Vara da Infância e Juventude de Pernambuco.

Além das ocupações educacionais, Pelizolli se coloca na prática da busca efetiva da CNV, às vezes em lugares aonde ninguém vai, como nos encontros que mantêm com os presos do Complexo Prisional do Curado, antigo Presídio Aníbal Bruno em Recife (PE). Nesses momentos ele vai armado com um violão e todas as ferramentas da CNV e das Constelações Sistêmicas Familiares.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade