Curta alagoano, A Barca, fica entre as 15 melhores fotografias brasileiras do ano no Prêmio ABC

A Barca foi um dos projetos contemplados no IV Prêmio de Incentivo à Produção Audiovisual em Alagoas

Ascom Secult e Divulgação / Secult Alagoas

Curta alagoano, A Barca, fica entre as 15 melhores fotografias brasileiras do ano no Prêmio ABC A Barca, dirigido por Nilton Resende, teve inspiração no conto “Natal na barca”, de Lygia Fagundes Teles. Créditos: Michel Rios

O audiovisual alagoano ganha cada vez mais espaço, dentro e fora do Estado. Enxergando o potencial do segmento, o Governo de Alagoas, através da Secretaria de Estado da Cultura (Secult/AL), vem investido em editais e oficinas de capacitações para que novos nomes e projetos se revelem.  Como resultado dessa movimentação, é possível observar obras que avançam e atraem olhares de todos os lugares do Brasil e do mundo para o cinema local.

No último dia 2, o curta-metragem alagoano A Barca foi pré-selecionado para o Prêmio ABC 2020, da Associação Brasileira de Cinematografia, na categoria Melhor Direção de Fotografia. A Barca  foi um dos projetos contemplados no IV Prêmio de Incentivo à Produção Audiovisual em Alagoas da Secult, em parceria com os Arranjos Regionais do FSA, com produção da La ursa Cinematográfica em co-produção com a VTK. O filme também participou da Mostra de Cinema de Tiradentes 2020, da Mostra Sururu de Cinema Alagoano, foi finalista do Eurasia International Monthly Film Festival 2020 e recebeu o prêmio de melhor roteiro adaptado no VI Festival Brasil de Cinema Internacional FBCI.

O trabalho é um dos 15 títulos brasileiros selecionados entre 135 obras inscritas. A comissão de seleção foi composta por sócios da ABC e apresenta a primeira triagem da premiação, que terá um novo turno realizado entre os dias 02 e 16 de abril.  Os cinco trabalhos mais votados em cada categoria irão participar da votação final, que acontecerá entre os dias 18 e 30 de abril. Os vencedores do Prêmio ABC 2020 serão conhecidos na festa de premiação, no dia 17 de outubro, na Cinemateca Brasileira, em São Paulo.

A Barca, dirigido por Nilton Resende, teve inspiração no conto “Natal na barca”, de Lygia Fagundes Teles. A história trata de um diálogo noturno entre duas mulheres dentro de uma barca e coloca em foco as atitudes humanas nas situações mais adversas. A direção de fotografia do curta é assinada por Michel Rios, profissional que iniciou sua carreira no cinema em produções alagoanas como “O que Lembro, Tenho” e “Exu – Além do Bem e do Mal”, antes de fixar residência em São Paulo.

“O Prêmio ABC é um reconhecimento significativo dentro da área técnica do cinema brasileiro. A Barca dentro dessa seleção significa o caminho natural da evolução pela qual o cinema de Alagoas passa. Penso que serve como mais um estímulo para que as políticas de fomento ao audiovisual sejam mantidas e ampliadas. O audiovisual é um campo da economia criativa que abastece o mercado com outros produtos, dada a crescente demanda dos streamings por conteúdo”, diz Michel.

Edital de Apoio à Produção Audiovisual

O IV Edital de Incentivo à Produção Audiovisual em Alagoas foi lançado em 2016 e somou um investimento de R$ 3 milhões para as categorias longa-metragem, curta-metragem, telefilme, animação e documentários. O certame premiou dois projetos na categoria Longa-metragem, com um valor de R$ 700 mil, cada; dois projetos na categoria Telefilme, com um valor de R$ 300 mil, cada; 10 projetos na categoria Curta-metragem, Animação ou Experimental, com um valor de R$ 59 mil, cada; e sete projetos de Curtas-metragens documentários com um valor de R$ 59 mil, cada.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade

Cinemas