De olho na balança e na dieta: não é só questão estética, é a saúde em jogo

O fim do ano é sempre época de festas e confraternizações. Entre brindes e quitutes, entra em cena algo que pode levar muitas pessoas ao desequilíbrio físico e mental: o exagero. Nesse período, a nutricionista Geysiane Carvalho Mendes, do Hapvida Saúde, observa que até mesmo as visitas ao consultório dela diminuem: “De fato, esse é […]

De olho na balança e na dieta: não é só questão estética, é a saúde em jogo

O fim do ano é sempre época de festas e confraternizações. Entre brindes e quitutes, entra em cena algo que pode levar muitas pessoas ao desequilíbrio físico e mental: o exagero. Nesse período, a nutricionista Geysiane Carvalho Mendes, do Hapvida Saúde, observa que até mesmo as visitas ao consultório dela diminuem: “De fato, esse é só um sinal de que no fim do ano todo mundo foge um pouco da dieta”, constata. Fato é que fugir um pouco do equilíbrio que se buscou durante todo o ano é até razoável. O ruim é quando todo o investimento feito em si é desperdiçado por causa das tantas festas no mês de dezembro.

Dois principais fatores levam as pessoas a comerem bem mais nos dois últimos meses do ano, de acordo com a especialista: “De um modo geral, as pessoas planejam as festas e passeios e as sensações de ansiedade e estresse também são comuns, e essas características favorecem o descontrole do consumo alimentar”, enfatiza.

Comida do mal

Os produtos alimentícios mais calóricos das festas de fim de ano são, especialmente, os industrializados, como os famosos panetones. Normalmente, cada fatia de panetone tem cerca de 300 kcal (quilocalorias). Até mesmo a versão “light” é perigosa, pois tem 200 kcal por fatia, em média. “Se o panetone tiver recheio e outras guloseimas, como chocolate, por exemplo, mais calórico ainda ele é”, aponta a especialista. Nesse caso, se a vontade de comer o panetone for bem forte, então a dica é fazer isso só uma vez por dia, e não como muitos fazem: comem no café, depois do almoço como sobremesa e à noite, antes de dormir.

Os bolos também devem ser consumidos com moderação. Já os salgadinhos fritos devem ser mesmo evitados, pois, além de toda a gordura que já têm na composição e nos ingredientes, eles ainda são preparados com óleo durante a fritura, o que é ainda mais prejudicial à saúde. De acordo com a nutricionista, o óleo é um perigo porque, com o tempo, enche as artérias, bloqueia a passagem do sangue e pode levar ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

Sedentarismo

Outro inimigo do fim de ano é a falta de tempo para uma atividade física. Nesse período, muita gente deixa de lado a ida à academia ou para de fazer caminhadas. Sem atividade física e com o clima de ansiedade típico do período, as chamadas concentrações séricas de serotonina diminuem, o que pode aumentar o desejo pelo consumo de alimentos.

Comida do bem

Para manter a dieta e evitar quilos a mais, a nutricionista indica o consumo de alimentos que são facilmente vistos em qualquer supermercado nesse período, por serem típicos das festas de fim de ano, como as frutas: uva, nectarina, pêssego, ameixa, figos, castanhas e nozes. Essas frutas de época são ricas em fibra alimentar, compostos bioativos, antioxidantes, vitaminas e minerais. “O consumo desses alimentos é importante e contribui para a saúde e o controle do peso”, reforça. De acordo com a especialista, de forma moderada, o consumo de castanhas e nozes é relacionado à redução das concentrações de triglicerídeos, colesterol e LDL séricos. Nesse caso, a moderação é algo em torno de 30g ou 40g ao dia.

A dieta, a boa forma e a saúde precisam ser mantidas para que o novo ano comece realmente bem. Afinal, parafraseando a máxima popular, não adianta ter muito dinheiro no bolso e não ter saúde para dar e vender. Basta ter planejamento, boa estratégia e, principalmente, autocontrole. Aí fica fácil aproveitar todas as festas sem dor na consciência!

Confira agora outras dicas para manter o peso e a saúde no fim do ano:

·         Cuidado com alimentos industrializados, pois eles são muito calóricos e ricos em sódio e conservantes

·         Não deixe de lado a atividade física, evite o ócio

·         Consuma bastante frutas e hortaliças, que são ricos em compostos bioativos e auxiliam na manutenção do peso;

·         Dê preferência aos cereais integrais, como arroz integral, aveia, pão integral, e também as leguminosas, como feijão, lentilha e ervilha, pois são ricos em nutrientes, fibras e compostos bioativos, que dão mais sensação de saciedade

·         As carnes magras são sempre melhores. Deixe as mais calóricas para as ceias de Natal e Reveillon

·         Beba muita água! A hidratação com, pelo menos, 2 litros de água por dia é fundamental

·         Panetones, bolos, chocolates, mousses e outras guloseimas devem ser consumidos com moderação: uma porção pequena esporadicamente na semana

 

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade