Empresas estão abandonando as salas de reunião e buscando novas alternativas

A ideia é forçar as pessoas a se movimentarem e desligarem a mente do ambiente corporativo.

Redação

Empresas estão abandonando as salas de reunião e buscando novas alternativas Foto: Reprodução/Internet

Por meio de abordagem pouco convencionais, os empresários pretendem melhorar o foco dos colaboradores em reuniões. Isso porque é comum que os funcionários se sintam desgastados após horas de trabalho. Então, certas companhias resolveram ousar e promover encontros fora do espaço comum.

Se tratam de atividades ao ar livre, como stand up paddle. Pode parecer estranho que encontros sejam promovidos em situações que são tidas como relaxantes. A ideia é forçar as pessoas a se movimentarem e desligarem a mente do ambiente corporativo.

Em uma reportagem da Gazeta do Povo, o tema é retratado, com exemplos reais. Um deles é do empresário Eric Tetuan, que tem um cargo estressante, de alta demanda de produtividade. É o tipo de emprego que deixa a pessoa a todo instante pensando a respeito do trabalho e problemas associados ao emprego. Depois de sentir o peso de suas responsabilidades, ele percebeu que a pressão do local estava influenciando na taxa de erros de sua equipe. Portanto, convenceu seus funcionários a sair para caminhar, passear de bicicleta e até mesmo sentar a beira de um rio.

Todos esses momentos eram atividades para recarregar as energias e discutir sobre trabalho, de modo simultâneo. Ou seja, uma reunião de temas importantes, com um tom mais informal. Segundo Eric, em um ambiente corporativo, há várias distrações, mas durante uma caminhada, as ideias surgem mais facilmente.

Somente à longo prazo será possível saber se a tendência vale a pena e dá resultados. Mas, há estudos sobre quais tipos de benefícios são valorizados por funcionários. Além de plano de saúde e férias, por exemplo, eles gostam da ideia de uma academia e sala de jogos na empresa. A ideia de reuniões fora do padrão parece estar de acordo com os interesses dos colaboradores da nova geração. Não é à toa que a Google é considerada a melhor empresa para trabalhar. Ela tem diversas áreas especiais, como redes para cochilo, estúdio com instrumentos e salas de entretenimento.

Aliás, outro tipo de modalidade que tem sido bastante usada é a reunião online, feita remotamente. Quem não pode estar presente no dia do evento pode assistir o encontro pelo computador ou celular. Isso evita deslocamentos de colaboradores que trabalham em outras cidades, gerando, de certa forma, maior qualidade de vida. Afinal, nem todo mundo gosta de viajar a trabalho e assim, perder compromissos pessoais. Para a empresa, o custo é bem menor, já que existem plataformas de webinar grátis, para a exibição e gravação dos conteúdos.

A especialista Jennifer Chatman menciona que, quando os trabalhadores estão em um nível se segurança financeira, eles começam a dar valor a outros aspectos da companhia, além do salário. Eles buscam se sentir parte de uma comunidade, e não apenas números ou peças de uma engrenagem. Como consequência, isso deixa as pessoas mais unidas e motivadas, porque as tarefas ficam mais divertidas.

Outro exemplo de mudanças em reuniões é o de Lyss Sterb, que abriu mão de almoços e drinques para encontrar-se com os demais participantes em uma sala de sal do Himalaia. O espaço tem piso antifúngico e ajuda em problemas respiratórios. Para alguns participantes, ele dá a sensação de energização.

Porém, Lyss afirma que há executivos que não se agradam da ideia e preferem a tradicional sala de reuniões. É preciso sempre analisar se a mudança de ambiente é benéfica para todos. Sempre que possível, ela opta por marcar os encontros na sala de sal do Himalaia, para aliar o foco da reunião com as vantagens do espaço para a saúde mental.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade