Famosa marca americana que chegou ao Brasil recentemente é acusada de usar mão de obra escrava

Depois de criar novo conceito para baixar os preços, Forever 21 é alvo de investigação

Famosa marca americana que chegou ao Brasil recentemente é acusada de usar mão de obra escrava

Uma famosa marca americana anunciou um novo conceito para as lojas com o objetivo de vender roupas com o preço mais baixo do que o comum.

Adaptando-se ao novo ideal, a Forever 21, instalada também no Brasil criou a F21 Vermelha. Entretanto, de acordo com informações, a loja pode ser uma nova espécie de cadeia, por causa do trabalho escravo.

A marca é mundialmente conhecida por seus baixos preços. Com calças jeans por cerca de R$ 15 (US$ 7,80) e camisas por R$ 7 (US$ 3,80), a Forever 21 busca baixar ainda mais os preços.

De acordo com o site de notícias BuzzFeed, muitas pessoas estão se questionando sobre o novo conceito da F21 Vermelha. Para especialistas, a única forma de baixar as taxas seria lidar com trabalho escravo.

 Para Allan Ellinger, sócio e gerente do Banco de Investimentos, não é possível que roupas sejam vendidas em um valor tão baixo, de forma sustentável.

— Pense sobre as etapas da confecção de uma peça de roupa. Se pensarmos exclusivamente no algodão, temos que levar em conta que alguém precisa plantar o algodão, esperar crescer, colher, escolher os melhores, limpar, transformá-lo em fios, tingir, transformar em malha, cortar, costurar, customizar e só depois vai para a loja.

Segundo Ellinger, todos os processos geram lucro e é impossível pensar que a própria loja em si não lucra. “Eu não tenho certeza de como isso funciona”.

A marca afirmou que consegue manter os lucros porque sua rede de lojas é bastante extensa, e que, com a nova estratégia, os compradores poderão adquirir mais de uma peça. Segundo o BuzzFeed, é provável que a empresa tenha algum segredo comercial que lhe permita fazer roupas a preços mais baixos do que as concorrentes.

Em entrevista, os responsáveis pela Forever 21 dizem que todas as vezes que algum fornecedor se interessa por manter uma parceria, precisa apresentar uma série de documentos que comprovem a não utilização de trabalho infantil ou escravo para a confecção de peças.

“Temos um rigoroso processo de verificação ao iniciar os negócios com fornecedores, e isso inclui visitas e revisão das fábricas e estado dos trabalhadores”.

De acordo com Lara Parker, repórter do BuzzFeed, a maioria das peças da F21 Vermelha é feita em Camboja, na China e no Vietnã.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade