Funcionária do Barcelona, mulher que imitou macaco em estádio espanhol é demitida

Torcedora está sofrendo as consequências por gesto imbecil nas arquibancadas

Funcionária do Barcelona, mulher que imitou macaco em estádio espanhol é demitida

 A mulher flagrada fazendo gestos racistas ao atacante marfinense Mamadou Koné durante uma partida da segunda divisão da Espanha foi demitida nesta segunda-feira (19), informou a rádio “Cadena Ser”. De acordo com a emissora, ela era funcionária do Barcelona.

O gesto repercutiu mundialmente não só pela gravidade em si, mas também porque se soma a outros casos do tipo ocorridos nas últimas semanas no país. No dia 27 de abril, o brasileiro Daniel Alves, que atua justamente pelo Barça, comeu uma banana atirada por um torcedor do Villareal. Já em 4 de maio, o volante Papa Diop, do Levante, acusou a torcida do Atlético de Madrid de ter feito sons de macaco quando ele se aproximou das arquibancadas do estádio onde os times jogavam.

No caso deste fim de semana, o nome da racista não foi revelado, mas sabe-se que ela trabalhava nas bilheterias do museu do Barcelona. Já o Llagostera, equipe ao qual pertence a torcida onde ela se localizava, afirmou que trabalha para que a mulher não volte a entrar no estádio. O clube ainda pretende facilitar o acesso aos dados dela para que medidas judiciais possam ser tomadas.

 Através do Twitter, Koné, que joga no Racing Santander, publicou a imagem do ato e fez um curto comentário:

— A respeito desta senhora, melhor não dizer nada. Ela só já se retrata.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade