Imprensa internacional chama de “brilhante” atuação de brasileira que iniciou carreira na Ufal

A atriz Karine Teles, que nasceu em Petrópolis (RJ) e iniciou a carreira de atriz em Maceió, onde veio com a família aos 14 anos, acaba de entrar no pequeno hall de artistas brasileiros elogiados pela imprensa internacional.

Agenda A / Agenda A

Teles, que já havia conquistado destaque fora do país graças ao papel de Bárbara, a patroa de Val (Regina Casé) no filme Que Horas Ela Volta? (que representou Brasil no Oscar em 2015), voltou esta semana a ganhar elogios da imprensa internacional por sua atuação no filme Benzinho (Loveling), que estreou quinta-feira (18) no Festival de Sundance, uma das mais importantes vitrines do cinema autoral nos Estados Unidos. [embed]https://youtu.be/r8XdlappZSQ[/embed] De acordo com a Variety, uma das principais revistas de cinema do mundo, a atriz brilhou no filme no papel de Irene, uma mãe que precisa lidar com o crescimento do filho adolescente (Konstantinos Sarris), convidado para jogar handebol na Alemanha, além de ter que lidar com outros problemas como a relação com a irmã (Adriana Esteves), que apanha do marido. Para a revista, trata-se de uma das “mais fortes personagens femininas que uma atriz teve oportunidade de viver nos últimos anos”. Já a crítica Sheri Linden, da Hollywood Reporter, escreveu que Karina traz “ferocidade” e “humor” ao papel principal que seria, em essência, o oposto do personagem da mulher de classe alta Bárbara, que a atriz interpretou no filme “Que Horas Ela Volta”. Teles também é co-roteirista do filme dirigido por seu ex-marido, Gustavi Pizzi, e contracena com os filhos Arthur e Francisco. Em entrevista à AGENDA A em 2017, a atriz falou de sua passagem e carinho por Maceió, onde fez o curso de formação de atores da Ufal e estreou com a peça O Despertar da Primavera, em versão dirigida por Glauber Teixeira (ator e diretor de Alagoas que morreu em 2016 afogado no Rio São Francisco). Imprensa internacional chama de “brilhante” atuação de brasileira que iniciou carreira na Ufal A atriz Karine Teles, que nasceu em Petrópolis (RJ) e iniciou a carreira de atriz em Maceió, onde veio com a família aos 14 anos, acaba de entrar no pequeno hall de artistas brasileiros elogiados pela imprensa internacional.

Teles, que já havia conquistado destaque fora do país graças ao papel de Bárbara, a patroa de Val (Regina Casé) no filme Que Horas Ela Volta? (que representou Brasil no Oscar em 2015), voltou esta semana a ganhar elogios da imprensa internacional por sua atuação no filme Benzinho (Loveling), que estreou quinta-feira (18) no Festival de Sundance, uma das mais importantes vitrines do cinema autoral nos Estados Unidos.

De acordo com a Variety, uma das principais revistas de cinema do mundo, a atriz brilhou no filme no papel de Irene, uma mãe que precisa lidar com o crescimento do filho adolescente (Konstantinos Sarris), convidado para jogar handebol na Alemanha, além de ter que lidar com outros problemas como a relação com a irmã (Adriana Esteves), que apanha do marido.

Para a revista, trata-se de uma das “mais fortes personagens femininas que uma atriz teve oportunidade de viver nos últimos anos”. Já a crítica Sheri Linden, da Hollywood Reporter, escreveu que Karina traz “ferocidade” e “humor” ao papel principal que seria, em essência, o oposto do personagem da mulher de classe alta Bárbara, que a atriz interpretou no filme “Que Horas Ela Volta”. Teles também é co-roteirista do filme dirigido por seu ex-marido, Gustavi Pizzi, e contracena com os filhos Arthur e Francisco.

Em entrevista à AGENDA A em 2017, a atriz falou de sua passagem e carinho por Maceió, onde fez o curso de formação de atores da Ufal e estreou com a peça O Despertar da Primavera, em versão dirigida por Glauber Teixeira (ator e diretor de Alagoas que morreu em 2016 afogado no Rio São Francisco).

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade

Vídeos