Indústria de cerâmica entrega ao mercado 1,5 milhão de m² a cada mês

Com forno italiano, Pointer impulsiona a produção e aumenta a qualidade dos seus produtos

Assessoria Algo Mais / Luana Nunes

Indústria de cerâmica entrega ao mercado 1,5 milhão de m² a cada mês

A extensão é maior que dois campos de futebol no ‘padrão Fifa’: são 214 metros de comprimento, lado a lado, que podem atingir temperaturas internas superiores a 1150°C. Essas são as medidas de cada um dos dois fornos italianos utilizados pela Pointer – uma empresa do Portobello Grupo – na fabricação de suas cerâmicas, em um total aproximado de 1.600.000 m² produzidos a cada mês. Um número alcançado, ainda, pela flexibilidade para queima de até dois tipos distintos de produtos ao mesmo tempo, como cerâmicas nos formatos 30×60 e 45×45, por exemplo.

Este impulso na produção é feito através da grande automatização da fábrica, pois os diferentes formatos são programados na alimentação e saída dos fornos, permitindo a separação automática dos parâmetros das peças. Desta forma, a Pointer responde à demanda do mercado da Região Nordeste, seu foco principal, e ainda dos mais de 50 países em todos os continentes para onde exporta seus revestimentos cerâmicos.

Temos aí um aspecto da competitividade econômica da fábrica. Além disso, sua habilidade em eficiência energética é, ao mesmo tempo, seu grande trunfo ambiental. Ao longo dos anos em que a indústria de cerâmica evoluiu, a fumaça e o calor dos fornos para a queima das peças sempre se apresentaram como um desafio a ser mitigado. A fábrica da Pointer já foi pensada com esta solução.

Dos fornos em Marechal Deodoro, saem apenas vapor de água para o meio ambiente, pois todo o calor é reaproveitado no próprio processo produtivo. Uma série de dutos capta o calor dos fornos e o canaliza, ao longo de todo o teto da fábrica, até a secagem da argila que vai compor a massa para modelagem das cerâmicas, e também aos secadores verticais – aqueles direcionados para enxugar as peças após prensagem.

Como os gases atingem temperaturas muito altas, eles são, ainda, reinseridos dentro dos próprios fornos, nos queimadores, junto com o ar de combustão, e ajudam a aumentar a temperatura. Essa manobra permite uma economia de gás natural, diminuindo custos de fabricação que se revertem na competitividade de preços do revestimento cerâmico no mercado.

“Diante de um público consumidor exigente, que cada vez mais leva em consideração o modo sustentável de fabricação como parâmetro para compra, ao lado do preço e qualidade dos produtos, a Pointer destaca-se por trazer um design democrático e acessível para seus revestimentos, produzidos na fábrica mais moderna e com maior eficiência energética e ambiental no país. Conseguimos transformar o processo de queima das peças, um dos pontos mais críticos na indústria cerâmica, em um exemplo de produtividade, de sustentabilidade ambiental e econômica”, apontou Ernani Albuquerque, superintendente comercial da Pointer.

SOBRE O PORTOBELLO GRUPO – A Portobello, marca líder em revestimentos cerâmicos no Brasil, e a Pointer, nova marca do segmento com unidade fabril em Maceió, AL, voltada ao mercado do Nordeste, fazem parte do Portobello Grupo. As duas marcas juntas empregam mais de 3.000 colaboradores e produzem 50 milhões de metros quadrados ao ano e, mesmo tendo posicionamentos e públicos diferentes, compartilham valores como inovação, sustentabilidade e design. Com proposta de design democrático, a fábrica Pointer é a mais moderna e sustentável do país, projetada para produzir revestimentos diferenciados de forma competitiva. A Portobello Shop, maior rede de lojas do segmento no Brasil, com cerca de 150 lojas, próprias e franqueadas, e posicionamento voltado aos profissionais de arquitetura e decoração, é o principal canal de vendas da marca Portobello, que distribui também através das revendas multimarcas, vendas diretas às grandes obras e construtoras e exportação para os cinco continentes.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade