Jan Cláudio traz músicas inéditas para o Antropofágico Miscigenado

Cantor, compositor e violonista é o convidado da próxima edição do movimento criado pelos músicos Edi Ribeiro e Sebage

Urupema Comunicação / Jorge Barboza

Jan Cláudio traz músicas inéditas para o Antropofágico Miscigenado

Filho de músico e desde os 17 anos se apresentando em eventos estudantis, o cantor, compositor e violonista Jan Cláudio, nascido no município de Girau do Ponciano (agreste alagoano), é o convidado da próxima semana do Antropofágico Miscigenado. Na terça-feira (21), o artista, juntamente com o contrabaixista Charles Weston e o percussionista Luiz Artur, será recebido por Edi Ribeiro e Sebage, músicos e inventores desse encontro musical que acontece às terças-feiras, a partir das 18h, no saguão do teatro Deodoro (rua Barão de Maceió, 375, centro da capital). O radialista Ademir Brandão, da rádio de internet Maceió (webradiomaceio.com), será entrevistado pelos anfitriões, abordando a música alagoana e a programação 100% local da webradio que mantém.

“Meus planos para este ano inclui o lançamento ainda neste semestre do DVD do projeto que mantenho com o poeta Eduardo Proffa, o Nó na Garganta”, anuncia Jan Cláudio, avisando que a obra está sendo finalizada. “É o show ‘Nós, Poetas’, que fizemos em agosto do ano passado para o projeto ‘Teatro Deodoro é o maior Barato’. Este ano, também, quero gravar um novo álbum solo.”

O músico havia lançado um primeiro trabalho solo,  o CD “A Arte dos Loucos”, em 2014. “Foi um projeto viabilizado por edital da Funarte. Fiz o lançamento também no teatro Deodoro, no Café da Linda. Esse novo álbum vem com novas parcerias, poemas que estou musicando. São essas músicas que vou apresentar no ‘Antropofágico Miscigenado’. Farei somente canções inéditas, mas, como convidei o pessoal da Confraria dos Poetas para aparecer por lá, eventualmente, se eles pedirem, cantarei músicas do Nó na Garganta.”

O movimento Antropofágico Miscigenado foi criado, segundo Edi Ribeiro e Sebage, “com a intenção de reunir os músicos num evento que privilegie a música alagoana”. “A ideia é trazer o público para momentos de diversão embalados pela produção musical local”, diz Sebage.

O projeto tem apoio da Divisão de Teatros do Estado de Alagoas (Diteal), da Cuscuzeria Café e Café da Linda, da editora Urupema (site Alagoas Boreal) e da rádio Quântica.

Publicidade

HVT Card

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade