Jovem de Palmeira dos Índios é aprovado em 1º lugar em Medicina na Ufal Maceió

Felipe Mendonça conseguiu uma média de 811,12 pontos, sendo 980 na Redação.

Jovem de Palmeira dos Índios é aprovado em 1º lugar em Medicina na Ufal Maceió

Felipe Mendonça Rocha Barros, de apenas 18 anos, foi aprovado em 1º lugar em Medicina na Universidade Federal de Alagoas (Ufal), campus Maceió, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), após se submeter ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), atingindo a média de 811,12 pontos. O jovem estudante do Instituto Federal de Alagoas (Ifal) e natural de Palmeira dos Índios já tinha sido aprovado em outras universidades, há dois anos, enquanto fazia “testes”. 

Em entrevista à Gazetaweb, Felipe disse que o desejo sempre foi cursar Física na Universidade de São Paulo (USP), mas a distância e os custos “pesariam no bolso”. No ano retrasado, Felipe testou o Enem e passou em Engenharia Elétrica na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e, em 2015, em Física na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Nos dois casos, ele disse que não ter estudado para fazer o exame. 

“Não estudei para nada, mas, para o último Enem, resolvi estudar e botei Medicina na Ufal como primeira opção e Física na USP como segunda, devido à proximidade com meu município e aos investimentos que teria se fosse cursar em São Paulo. Meu sonho, mesmo, sempre foi Física, mas vou cursar Medicina neste ano, para ver como é. Se não gostar, tento tudo de novo no final do ano”, disse Felipe. 

Questionado sobre o tempo de estudo, Felipe comentou que não fez cursinho e só estudava pelos livros e o computador que tem em casa. Pela manhã, fazia o curso técnico no Ifal, à tarde ficava na monitoria, e, à noite, debruçava-se sobre os livros por quatro horas. Ao longo da minha vida, tive uma boa base de estudo e aproveitei ao máximo as oportunidades”, comentou. 

Felipe disse que ficou surpreso quando viu a nota do Sisu, pois conseguiu 811,12 pontos na média final, sendo 980 pontos somente na Redação, o que, segundo ele, dava para escolher qualquer universidade e curso do país. “Ficamos com medo de escolher e não poder dar conta financeiramente. Minha famíia ficou deslumbrada quando viu a nota. Em primeiro lugar, agradeço à minha mãe e, depois, ao restante da família pelo apoio incondicional”, reforçou Felipe. 

Publicidade

HVT Card

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade