MP vai pedir evacuação das áreas laranja e amarela do Pinheiro na quadra chuvosa

A medida deve tornar o bairro, que sofre com rachaduras e afundamentos de ruas, totalmente inabitável. 

Gazeta Web / Larissa Bastos e Rafael Maynart

MP vai pedir evacuação das áreas laranja e amarela do Pinheiro na quadra chuvosa Bairro do Pinheiro . Foto: Marco Antonio-Secom Maceió

Ministério Público do Estado (MPE/AL) solicitou que a Prefeitura de Maceió evacue todas as residências localizadas na área vermelha do Pinheiro, que também deve ser isolada para a circulação de veículos pesados, exceto os cadastrados previamente. A situação foi tema de uma reunião realizada nesta terça-feira (19) pelo órgão.

Com a vinda da quadra chuvosa, que começa em abril, o MPE adiantou que vai pedir ainda que sejam desocupadas as áreas amarelas e laranjas, aquelas classificadas como de risco intermediário. A medida deve tornar o bairro, que sofre com rachaduras e afundamentos de ruas, totalmente inabitável.

À frente da reunião, o promotor José Antônio Malta Marques, acrescentou que o órgão fará uma vistoria in loco ainda essa semana. “Vamos fazer uma vistoria com os promotores dessa força-tarefa. Constatamos que ainda existem muitas famílias morando lá no Pinheiro e, além delas, comerciantes”.

Ele explicou ainda o pedido de evacuação. “Vamos para que isso seja feito imediatamente em todos os prédios da zona vermelha e para que a área seja isolada, proibindo a passagem de carros pesados, caminhões, ônibus e máquinas, exceto as autorizadas pelos órgãos competentes”, apontou.

Malta Marques levantou a possibilidade de corte de energia, água e gás dos imóveis caso haja resistência por parte da população em sair de suas casas. “É necessário que as pessoas se conscientizem de que é melhor desocupar a área”, disse. “O Ministério Público está preocupado, porque não estamos tratando de uma partida de futebol, mas sim lidando com vidas. Nossa preocupação é que elas sejam salvaguardadas”.

O promotor ressaltou ainda que o órgão já havia recebido, em 15 de outubro de 2018, um relatório de instabilidade fornecido pelo Serviço Geológico do Brasil que recomendava a desocupação das casas. “No dia 18 o MPE emitiu uma recomendação para essa desocupação. Essa ação agora é o complemento da recomendação anterior, dado o fato de que constatamos que até hoje temos muitos habitantes na área vermelha”, afirma.

Confira a recomendação do Ministério Público.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade

Cinemas