Nota de Esclarecimento Liga Carnavalesca de Maceió

Restabelecendo a verdade sobre o Carnaval da Liga

Assessoria de Comunicação

Nota de Esclarecimento Liga Carnavalesca de Maceió

A Liga Carnavalesca de Maceió foi surpreendida com a veiculação nas redes sociais de uma nota e de um vídeo em que um dirigente do bloco Pinto da Madrugada culpa a nossa instituição pelo atraso no desfile da citada agremiação.
O argumento principal é o de que “alegando a necessidade de melhor ordenamento do desfile, os diretores da Liga acharam por bem antecipar os horários de seus blocos, colocando-os para desfilar com saída a partir do Iate clube, portanto, antes do Pinto da Madrugada que tem saída no início da Pajuçara. Diante desta alteração, foi necessário que iniciássemos nosso desfile às 10 da manhã, cerca de 45 minutos a mais do horário que saíamos normalmente, para que os sons dos trios elétricos não abafassem as nossas tradicionais orquestras e não houvesse choque entre os blocos”.

Continua a nota especulando que havia “trios elétricos parados na rua” e que houve “o atraso dos demais blocos, que chegou a quase 2 horas”. Justifica ainda que esses problemas levaram o desfile a durar “mais tempo do que o normal e tivemos que encerrar as atividades antes da dispersão em virtude do TAC firmado com o Ministério Público, que mandava a festa acabar às 17h”.

Finaliza a nota proclamando que “é chegada a hora do Pinto da Madrugada, em virtude de suas características peculiares, tal qual ocorre com o Galo da Madrugada em Recife, desfile sozinho na avenida no sábado das prévias carnavalescas de Maceió”.

Sobre estas afirmações temos a esclarecer o seguinte:

1. A Liga Carnavalesca de Maceió sempre procurou preservar a prévia e o carnaval de Maceió de qualquer desgaste desnecessário, por entender que carnaval é um estado de espírito que não se alcança com polêmicas, brigas e confusões.

2. Agiu com compromisso histórico quando o Pinto da Madrugada encerrou suas atividades e não desfilou em 2017. A LIGA prontamente chamou para si a responsabilidade de manter viva a tradição do bloco e fez desfilar na Pajuçara e Ponta Verde uma estrutura semelhante, incluindo os mesmos cantores e cantoras, em homenagem ao bloco que naquele ano se despedia das prévias.

3. Da mesma forma, recepcionamos os jovens herdeiros do antigo Pinto da Madrugada quando resolveram retomar os desfiles no ano seguinte. Sempre nos colocando à disposição para ajudar a fazer o melhor desfile possível.

4. Entretanto, apesar de toda essa boa vontade, a recíproca não tem sido verdadeira. Logo após o desfile de 2018, fizemos ver aos diretores do Pinto que o bloco estava muito desorganizado e que isso prejudicou o desfile dos demais, provocando atrasos e fazendo com que um dos blocos não terminasse o desfile no tempo determinado pelo Termo de Ajuste de Conduta, às 17 horas. Dias depois, fomos surpreendidos com o pedido de desfiliação à LIGA.

5. Ato seguinte, tomamos conhecimento que os diretores do Pinto tinham iniciado uma campanha nos bastidores para impedir o desfile de todos os blocos da LIGA no sábado anterior ao carnaval. Soubemos que nenhuma das autoridades consultadas comprou essa ideia exclusivista, contrária a tudo que significa o carnaval com sua diversidade, além de desrespeitar blocos históricos como Pecinhas de Maceió, que desfilam na Ponta Verde desde de 1983, sem ter a pretensão de ser dono da praia.

6. Mesmo diante de tal postura, a LIGA preservou o público desta tentativa de acabar com estes blocos. E fez mais: procurou o Ministério Público e solicitou que mediasse uma conversa entre a LIGA, o Pinto, a PMAL e Prefeitura, para adequar os desfiles desses blocos, que fazem parte do SÁBADO MAIOR. O MPE convidou oficialmente o Pinto por duas vezes e por duas vezes nos reunimos sem ele.

7. Qual foi a nossa proposta? Que os blocos da LIGA sacrificassem a metade dos seus percursos, saindo das proximidades do IATE, com isso deixando o trecho da Pajuçara livre para o Pinto. Propomos ainda que os nossos blocos iniciassem os desfiles às 10 horas e o último saísse ao meio-dia. Como o Pinto sempre atrasa o início do seu desfile, quando chegasse ao Iate não haveria mais nenhum bloco da Liga, como de fato ocorreu.

8. Qual a razão desta proposta? O Pinto sempre consegue entrar ao vivo no Jornal Hoje da Globo e na sua TV local que posiciona equipe de repórteres nas proximidades do Iate. No ano passado, quando as prévias ocorreram sob o horário de verão, o Jornal Hoje começou a ser exibido às 12h20 e a TV local fez cobertura por mais tempo. Mesmo assim, o Pinto, para conseguir ter sua imagem transmitida nacionalmente, provocou atraso nos desfiles em mais de duas horas. O Bloco Pecinhas, naquele ano, somente entrou na avenida após às 14 horas. Para 2019, com as prévias acontecendo no horário normal e com o Jornal Hoje iniciando às 13h20, a Liga temeu por novos atrasos. Para comprovar como procedia essa preocupação, pode-se mostrar que as imagens de Alagoas no Jornal Hoje este ano foram ao ar bem próximo das 14 horas, mesmo sem ser ao vivo.

9. Portanto, quando o Pinto chegou ao Iate para a sua performance midiática, não havia nenhum trio na rua de nenhum bloco. Todos os blocos da Liga cumpriram seus horários. Pecinhas de Maceió chegou a desfilar sem a banda até depois dos Sete Coqueiros para deixar a área do Iate livre. Parou alguns minutos, o tempo suficiente para que os músicos e instrumentos da banda, que chegou atrasada, subissem ao trio. Quando nosso último bloco terminou o desfile no Alagoinha, o Pinto estava ainda muito longe.

10. Lamentamos profundamente que a inexperiência de seus jovens diretores tenha levado um bloco tão importante das nossas prévias a esse nível de desorganização. O pior é omitir que toda essa programação, incluindo horários e sequência de desfiles, foi acordada na reunião geral para o carnaval promovida pelo MPE, com a CONCORDÂNCIA e assinatura no TAC do representante do Pinto da Madrugada. Não é justo afirmar que “os diretores da Liga acharam por bem antecipar os horários de seus blocos”. Nós todos resolvemos, com a aquiescência do Pinto. Qualquer dúvida sobre essa questão pode ser dirimida tendo acesso ao TAC.

11. Sobre o uso de amplificação eletrônica de som em desfiles de carnaval, consideramos uma discussão sem sentido diante do problema levantado. Não temos nada contra o Galo da Madrugada com dezenas de trios em Recife, como também não temos contra o Axé/Rock/Maracatu na última ala do Pinto da Madrugada deste ano em Maceió.

A LIGA, que tem diretores com larga experiência em grandes eventos carnavalescos, assiste com preocupação a nova escalada dos dirigentes do Pinto da Madrugada em direção a uma prévia exclusiva. É preciso esclarecer que bradar títulos ou coisa que o valha para diminuir a história e tradição dos outros demonstra extremo desrespeito e agride a quem vem fazendo as prévias carnavalescas de Maceió desde os anos da década de 1980.

É preciso refletir antes de falar para evitarmos desgastes desnecessários onde todos perdem, principalmente os foliões que não têm o menor interesse na discórdia, destacadamente quando reconhecem que as prévias foram um grande sucesso graças também ao bom desfile do Pinto, sem esquecermos do Jaraguá Folia e do Banho de Mar à Fantasia, com o Bloco Vulcão arrastando uma multidão ao comemorar 83 anos de existência, sem se considerar dono da praia.

Diante do desgaste que diretoria do Pinto argumenta estar tendo por causa do atraso no desfile, recomendamos que o melhor caminho para resolver isso é evitar as longas paralisações para entrevistas e para a captura de imagens por redes de televisão. Sobre a possibilidade de se fazer no sábado da prévia um evento exclusivo igual ao do Galo da Madrugada em Recife, aconselhamos que o Pinto copie também a data e realize sozinho o melhor sábado de carnaval de Alagoas, em pleno carnaval para a alegria dos foliões maceioenses. Estamos disponíveis para ajudar em tal empreitada e abertos a qualquer diálogo.

Maceió, 26 de fevereiro de 2019

Dinho Lopes
Presidente da Liga

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade