Pimenta: veja as famosas cozinhas picantes e como usar a especiaria

Versatilidade da especiaria é aproveitada em diferentes culinárias pelo seu sabor e propriedades medicinais

Pimenta: veja as famosas cozinhas picantes e como usar a especiaria

De sabor forte e característico, a pimenta já deixou de ser figurante para ganhar status de protagonista em diversos pratos, como molhos, carnes e, até mesmo, coquetéis. Com ação anti-inflamatória e efeito termogênico, ela acelera o metabolismo, auxilia no emagrecimento, melhora a digestão e diminui os níveis de colesterol. Com tantos benefícios, não é à toa que ela seja uma das especiarias mais usadas no mundo sendo, inclusive, o ingrediente principal em vários países do mundo e até no Brasil. Por isso, vale a pena inseri-la no cardápio. Veja as cozinhas famosas pelas comidas picantes, suas respectivas pimentas e dicas para aprender a utilizá-las nas comidas: 

Mexicana: O México é mundialmente conhecido pelas suas pimentas, que chegam a ser exportadas para outras regiões do mundo devido aos seus sabores característicos. A chilli, por exemplo, é uma das mais picantes que existem e, por isso, deve ser utilizada com bastante cuidado. Ela é encontrada, principalmente, em sopas e molhos cremosos, mas também pode ser usada para temperar carnes, frutos do mar, aves e vegetais, além de incrementar drinks e coquetéis, como o popular Bloody Mary. 

Americana: Essa pimenta, apesar de ser de origem mexicana, é muito utilizada na culinária estadunidense e, normalmente, é consumida ainda fresca. Já quando seca, ela é defumada e usada no preparo de um dos molhos mais famosos do mundo: o chipotle. Ela também é ótima para fazer conservas, geleias e rechear pizzas, nachos, hambúrgueres e hot dogs, além de ser usada em um prato típico da culinária mexicana, conhecido como jalapeño popper, que consiste em um aperitivo recheado com queijo cheddar que é empanado e depois frito. 

Peruana: A pimenta ají amarillo, do Peru, possui uma cor entre laranja e o amarelo (daí a sua denominação) e sabor levemente frutado e tropical, com um toque de amora. Por ser adocicada e não tão picante, ela é ótima para ser usada em molhos, ensopados e outros pratos da cozinha peruana. Aqui no Recife, o chef Biba Fernandes, à frente dos restaurantes peruanos Chiwake e Chicama resolveu manter a própria plantação de ají amarillo, já que não é encontrada facilmente no Brasil e ele usa frequentemente em seus pratos. Como no Tiradito de Pescado em Crema de Ají Amarillo, que acompanha batatas doces regadas no axeite e minibrotos; ou no Cebiche de Pescado (cubos de peixe marinados no limão com coentro e ají amarillo). 

Brasileira: Muito comum no Brasil e, principalmente, na culinária baiana, a pimenta malagueta é bastante ardida e é usada misturada a outras pimentas para suavizar seu gosto e ajudar a realçar o sabor da comida. Ela também aparece em pratos típicos brasileiros, como o acarajé e a feijoada. Uma dica para lidar com tanta ardência é retirar as sementes da malagueta antes de usá-la no preparo do prato. O sabor fica mais suave, porém igualmente marcante. Outra pimenta muito utilizada na cozinha brasileira é a cumari, considerada uma das pimentas mais fortes que existem e, por isso, é mais utilizada em conserva. Na região Sudeste do Brasil, entretanto, é comum usá-la amassada e sem sementes, misturada com arroz e feijão para dar um sabor exótico a essa combinação tipicamente brasileira.

Publicidade

HVT Card
HVT Card

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade