População de rua precisa de alimentos e produtos de higiene; Casa de Ranquines está recebendo as doações

Dois locais estão servindo de abrigo à população de rua. Grupo de risco está numa casa que pertence a Arquidiocese de Maceió e, os demais, na escola do EJA, que fica no Centro a cidade. Até agora, já são 140.

Janaina Ribeiro - Repórter

População de rua precisa de alimentos e produtos de higiene; Casa de Ranquines está recebendo as doações

A pandemia da Covid-19 não escolhe perfil de vítimas, faixa etária, classe social, nem cor. Porém, há grupos mais vulneráveis que precisam de uma atenção especial em razão da baixa imunidade ou da dificuldade de seguir todas as regras sanitárias, a exemplo de se intensificar os cuidados com limpeza. E aí se enquadra a população de rua, que, neste momento, precisa de abrigo e da solidariedade da população. Os espaços físicos até já foram viabilizados, porém, há carência de alimentos e material de higiene. Por isso, a Igreja Católica está pedindo doações.

De acordo com o frei João, a Casa de Ranquines, entidade filantrópica coordenada por ele, está sendo o local de arrecadação. “Esse é um imóvel que pertence a Arquidiocese de Maceió. Como ele estava fechado, pedimos o empréstimo temporário até que essa pandemia cesse, uma vez que não podemos deixar a população de rua desamparada diante de uma situação tão grave de saúde pública. Estamos realizando esse trabalho ao lado da Pastoral de Rua”, explicou o religioso.

E frei João fez um apelo ao espírito solidário dos alagoanos: “Estamos precisando de quase tudo. Faltam, principalmente, roupas, toalhas de banho, produtos limpeza e de higiene pessoal”, disse ele.

“Precisamos muito dessa ajuda porque os moradores de rua já estão chegando. Por enquanto, temos 140 abrigados, mas esse número com certeza vai aumentar. Aqueles do grupo de risco ficarão nesta casa que pertence a Arquidiocese. Os demais, seguirão abrigados no Centro Educacional de Jovens e Adultos Paulo Freire (Centro de Maceió). Inclusive, já estamos recebendo cidadãos de outros municípios, a exemplo de União dos Palmares e Rio Largo”, acrescentou.

Onde doar

O local destinado a receber as doações é a Casa de Ranquines, que está localizada na Ladeira da Catedral, nº 107, do lado contrário à igreja. Entretanto, quem não puder levar os produtos até lá, é possível solicitar que alguém busque o material em sua casa. Voluntários estão se revezando para atender as demandas que surgem. Basta entrar em contato, pelo Whastapp, no número 82 9 9940-6028.

Também é possível ajudar financeiramente. Existem duas opções para depósito: Caixa Econômica Federal, agência 0055, conta corrente 3039-7, operação 003, e Banco do Brasil, agência 3179-8, conta corrente 42.450-1. As duas contas estão em nome da Associação Católica São Vicente de Paulo, cujo CNPJ é o 08.585.407/0001-30.

“Temos certeza que as doações vão chegar para que possamos cuidar melhor dessa população tão vulnerável, afinal, essa não é uma preocupação apenas da igreja que, ao longo da sua história, sempre cuidou dos mais necessitados. É de todos nós”, finalizou frei João.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade

Cinemas