Postos volantes em shoppings reforçam vacinação contra HPV

Para atingir a meta de 80% do público adolescente na faixa dos 09 aos 11 anos, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio do Programa de Imunização (PNI) do município reforça neste sábado (18) a vacinação contra o HPV com postos volantes. Para facilitar ainda mais o acesso das meninas à vacina, as equipes […]

Postos volantes em shoppings reforçam vacinação contra HPV

Para atingir a meta de 80% do público adolescente na faixa dos 09 aos 11 anos, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio do Programa de Imunização (PNI) do município reforça neste sábado (18) a vacinação contra o HPV com postos volantes. Para facilitar ainda mais o acesso das meninas à vacina, as equipes de imunização ficarão instaladas nos shoppings Pátio (no Benedito Bentes) e Maceió (antigo Iguatemi, em Mangabeiras) durante todo o horário do expediente desses locais, das 10h às 22h.

Iniciada em 16 de março, a vacinação do HPV não tem conseguido avançar na cobertura do público-alvo definida em cerca de 20 mil meninas na nova faixa etária da campanha, mesmo utilizando a estratégia de levar a vacina ao ambiente escolar – meio bastante eficiente na campanha de 2014. Até agora, 33,82% das meninas foram vacinadas.

“Temos trabalhado com um universo de cerca de 390 escolas públicas e privadas e esse tem sido um fator complicador para as equipes fazerem o agendamento da vacinação. Além disso, muitas meninas têm faltado à escola no dia marcado pela equipe, por isso, reiteramos junto aos pais ou responsáveis que levem ou orientem suas filhas a procurarem uma unidade de saúde, onde elas poderão receber a dose da vacina e garantir a imunização contra o vírus causador do câncer de colo de útero e outras infecções virais”, reforça a coordenadora do PNI no município, Eunice Raquel Amorim.

Eunice esclarece que a vacina é quadrivalente e dividida em três doses, sendo a segunda aplicada seis meses após a primeira e a terceira, cinco anos após a primeira dose. Como tem função preventiva e não curativa, só estará imunizada contra os tipos virais mais comuns – HPV 16 e 18, responsáveis por 70% dos casos de câncer do colo de útero e HPV 6 e 11, associados a até 90% das lesões genitais – a menina que completar esse ciclo. “É importante lembrar que a vacina não confere proteção contra outras Doenças Sexualmente Transmissíveis”, destacou a coordenadora.

A doença – O HPV é um vírus transmitido pelo contato direto com a pele ou mucosas infectadas por meio de relações sexuais. Trata-se de um vírus que se transmite com muita facilidade, por isso considera-se que o HPV seja a infecção sexualmente transmitida mais comum no mundo, com quase todas as pessoas sexualmente ativas tendo contato com o vírus em algum momento da vida.

Na grande maioria, o HPV cura-se espontaneamente, mas em algumas mulheres eles produzem lesões que podem desencadear o câncer de colo do útero. O HPV também pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto. Estima-se que 270 mil mulheres no mundo morrem devido ao câncer de colo do útero. No Brasil, o Instituto Nacional do Câncer estima o surgimento de 15 mil novos casos e de mais de 4,8 mil óbitos nesse ano.

Publicidade

HVT Card

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade