Prática de atividade física e hábitos saudáveis reduzem riscos de doenças cardiovasculares

Segundo Organização Mundial da Saúde, doenças cardiovasculares são as principais causas mundiais de morte

Prática de atividade física e hábitos saudáveis reduzem riscos de doenças cardiovasculares

Complicações de origem cardiovascular tem se tornado cada vez mais recorrentes. As doenças vasculares são aquelas que acometem veias, artérias e sistema linfático. Suas causas são diversas, tais como diabetes, obesidade, hipertensão, aterosclerose, sedentarismo, hereditariedade, traumas, infecções, causas autoimunes e tabagismo.

O sistema vascular, por sua vez, é o responsável por toda a circulação do sangue no corpo humano. Através do sangue são levados os nutrientes, o oxigênio, as células de defesa, e todos os componentes imprescindíveis para manter as células e o organismo abastecidos.

A angiologista do Hapvida Saúde, Lídia Costa, destaca as varizes de membros inferiores como a mais comum entre as doenças cardiovasculares. “Se caracterizam por veias varicosas que não exercem mais a função, provocando uma série de sinais e sintomas como inchaço, dores, cansaço e em casos mais graves úlcera’, detalha.

Tão perigosas quanto às varizes, podem-se destacar também outros pontos. É o caso do pé diabético, umas alterações da microcirculação e das fibras nervosas dos pés causadas pelo diabetes e levam a infecções, ferimentos, úlceras, neuropatias e até amputações. 

Destaque também para a trombose venosa, que é uma oclusão de uma veia interrompendo o fluxo sanguíneo, levando a dores, edema e trombose em outros lugares como o pulmão (embolia pulmonar) e para a doença arterial periférica, que é o estreitamentos e/ou oclusões nas artérias dos membros inferiores levando a dores, infecções, gangrena e amputações.

A angiologista explica ainda que as doenças vasculares mais graves podem ser a trombose venosa profunda, que se não tratada corretamente pode levar à morte por embolia pulmonar, e o acidente vascular cerebral (AVC) devido a alterações nas carótidas, pode causar danos cerebrais irreversíveis.

Hábitos Saudáveis

Os exercícios físicos melhoram e ajudam na circulação sanguínea. Para cada doença há recomendações específicas de exercícios e outros métodos caseiros. O importante é procurar um angiologista e/ou cirurgião vascular para indicar o tratamento adequado para cada caso. 

O educador físico Leandro Ribeiro garante que a prática regular de exercícios físicos tem um papel decisivo na mudança comportamental em relação a melhores hábitos de vida e alimentares, não só daqueles que buscam a prevenção, bem como daqueles em recondicionamento após um evento cardiovascular.

“O exercício aeróbico regular, específico para cada tarefa, não treina apenas o sistema cardiovascular, mas também o sistema neuromuscular. Aconselho a musculação pela facilidade de controle de suas variáveis de treino, além de ser a modalidade que mais se adaptaria até mesmo ao hipertenso”, recomenda Ribeiro.

Segundo a nutricionista Krisnarô Pavezi, a alimentação rica em vitaminas, sais minerais e fitonutrientes, auxiliam na manutenção da integridade dos vasos sanguíneos e, associada à uma hidratação eficaz, garante uma adequada circulação sanguínea.

Alimentos que contêm vitamina C e flavonoides juntos (frutas cítricas e silvestres) fortalecem as paredes dos vasos sanguíneos impedindo os radicais livres de comprometer sua resistência.

Os alimentos ricos em ômegas, em especial do tipo 3, ajudam a evitar a formação de coágulos (trombose) e de depósitos de gorduras na parede dos vasos (aterosclerose), aumentando a fluidez sanguínea e reduzindo a pressão arterial.

O resveratrol é um polifenol encontrado principalmente nas sementes e cascas das uvas, possuem atividades antioxidantes, que contribuem para o efeito cardio protetor. Os alimentos ricos nesses são fito nutrientes: acerola, laranja, goiaba, amora e morango, cebola roxa e mirtilo, peixes de água fria (salmão, sardinha), azeite de oliva, óleo de linhaça e suco de uva integral

“Devem ser evitados alimentos industrializados, ricos em gorduras trans saturadas, que apresentam excesso de sódio e conservantes como enlatados e embutidos e alimentos ricos em açucares”, alerta a nutricionista.

Tratamento e Medicação

No entanto, se o indivíduo já possui um problema real, o ideal é controlar os fatores de risco, evitar o tabagismo, consumo excessivo de álcool, stress, aderir a uma alimentação saudável, usar meias elásticas (no caso das varizes) para alívio dos sintomas, visitar o médico regularmente e monitorar a hipertensão e o diabetes. Estas são algumas atitudes simples que ajudam o corpo a manter-se saudável.

A angiologista Lídia Costa adverte que dores e edemas de membros inferiores nunca são normais, sempre devem ser investigados. “Em casos mais graves são recomendados procedimentos cirúrgicos. As cirurgias dependem de cada caso, as mais comuns são de varizes”, reforça.

Em relação à automedicação, a especialista adverte: “Existem medicamentos que prometem acabar, por exemplo, com as varizes, puro mito. O tratamento é individualizado, pois se trata de doenças crônicas que têm controle, mas não tem cura”, finaliza.

Publicidade

HVT Card

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade

HVT Card