Prefeitura assina contrato para construção de mais 900 apartamentos populares

Mais um importante passo para a redução do déficit habitacional na capital alagoana foi dado nesta quarta-feira (13), com a assinatura do contrato para a construção de 900 novas unidades habitacionais a serem edificadas no bairro Rio Novo, parte alta de Maceió. O documento que autoriza o empreendimento foi assinado pelo prefeito Rui Palmeira e […]

Prefeitura assina contrato para construção de mais 900 apartamentos populares

Mais um importante passo para a redução do déficit habitacional na capital alagoana foi dado nesta quarta-feira (13), com a assinatura do contrato para a construção de 900 novas unidades habitacionais a serem edificadas no bairro Rio Novo, parte alta de Maceió. O documento que autoriza o empreendimento foi assinado pelo prefeito Rui Palmeira e pelo secretário municipal de Habitação e Saneamento, Mac Lira, além do superintendente da Caixa Econômica Federal (CEF), em Alagoas, Herbert Buenos Aires. A solenidade se deu na sede da CEF no Estado, localizada no bairro do Farol. O prazo para a entrega das unidades é de 24 meses a partir da assinatura do contrato.

A construção do novo empreendimento está orçada em aproximadamente R$ 57 milhões do programa Minha Casa, Minha Vida, do Governo federal e será divido em três condomínios com 300 unidades habitacionais cada: o Vale do Tocantins, Vale do Amazonas e Vale do São Francisco. De acordo com Rui Palmeira, a autorização para a construção de mais 900 unidades habitacionais é fruto de um grande esforço da gestão para a promoção de moradias populares.

“Já temos contratadas aproximadamente 10 mil unidades habitacionais para a cidade de Maceió. Essas últimas para o bairro do Rio Novo. Temos nos empenhado muito para superar o déficit habitacional de Maceió, que assim como as demais grandes cidades é muito representativo. Para isso estamos buscando investimentos que felizmente tem acontecido, a exemplo do residencial Parque dos Caetés que tem 3.000 unidades para serem entregues em 2015”, disse o prefeito.

O empreendimento foi pensado para ofertar melhor mobilidade urbana aos moradores, de modo que os condomínios serão construídos próximos à estação do Veículo Leve sobre Trilhos (VTL) do bairro. “Os condomínios serão construídos a aproximadamente 500 metros da estação de VLT, ou seja, as pessoas terão o deslocamento facilitado, pagarão menos pelo transporte público coletivo e ainda desafogam o tráfego de avenidas de grande movimento, a exemplo da Fernandes Lima”, complementou o prefeito.

Outra importante preocupação da Prefeitura é que os empreendimentos disponham de equipamentos públicos imprescindíveis às comunidades, a exemplo desses três novos condomínios que serão contemplados ainda com uma Unidade Básica de Saúde (UBS), quadra esportiva, creche, escola de ensino fundamental e um Centro de Referência de Assistência Social (Cras).

Segundo Mac Lira, somente em um ano e meio de gestão o investimento em habitação popular já totaliza R$ 600 milhões. “Desde janeiro de 2013, quando foi iniciada a gestão do prefeito Rui Palmeira, nós já conseguimos contratar em unidades habitacionais o que representa 21% da redução do déficit habitacional. Entendemos que a habitação é algo primário e essa gestão tem priorizado a habitação popular”, disse Mac Lira.

“Se somadas todas as unidades habitacionais em construção e em contratualização, a gestão do prefeito Rui Palmeira conseguiu, em menos de dois anos, viabilizar 10.132 unidades habitacionais”, complementou o secretário.

 

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade