Prefeitura iniciará a instalação de lixeiras em praias de Maceió

A Prefeitura de Maceió iniciará, na próxima semana, uma nova etapa do Praia Viva, um projeto da gestão que envolve órgãos municipais e a iniciativa privada na execução de medidas para melhorias estruturais e de ordenamento na região litorânea da capital. Uma das principais ações será a entrega e a instalação de 50 lixeiras na […]

Prefeitura iniciará a instalação de lixeiras em praias de Maceió

A Prefeitura de Maceió iniciará, na próxima semana, uma nova etapa do Praia Viva, um projeto da gestão que envolve órgãos municipais e a iniciativa privada na execução de medidas para melhorias estruturais e de ordenamento na região litorânea da capital. Uma das principais ações será a entrega e a instalação de 50 lixeiras na faixa de areia, cujo trabalho terá início na segunda-feira (15), a partir das 9h, na praia de Pajuçara, imediações do Lopana, com a participação do prefeito Rui Palmeira.

O Praia Viva é um projeto coordenado pela Secretaria Municipal de Promoção do Turismo  (Semptur) que prevê ações ambientais para melhorar o padrão de limpeza da área e promover mais sustentabilidade, além de ofertar qualificação profissional e benefícios aos prestadores de serviço que atuam na orla, a exemplo de capacitações e concessão de linhas de crédito. A primeira etapa da instalação das lixeiras contemplará toda a região de Pajuçara e, em breve, o mesmo será feito na extensão até a praia de Jatiúca.

As 50 lixeiras que serão entregues inicialmente foram adquiridas por meio de mais uma parceira firmada entre a Prefeitura e a Braskem, que doou o material a ser instalado em pontos definidos pela Superintendência Municipal de Limpeza Urbana (Slum). A empresa já executou outras ações em conjunto com a gestão, incluindo ações estruturantes para o turismo e o desenvolvimento econômico da capital. Entre os projetos, também se destaca a doação de tubulações para o esgotamento sanitário nos trechos Jatiúca, Ponta Verde e Pajuçara, medida que dará fim às chamadas línguas sujas.

Titular da Semptur, Jair Galvão afirma que, além de promover uma maior competitividade para a orla da cidade enquanto produto turístico, o projeto Praia Viva também irá oferecer mais conforto para os moradores da cidade que têm nas praias seu principal espaço de lazer para usufruir com a família. Além disso, o secretário reforça que a iniciativa tem um forte viés socioeconômico. Todo o lixo, o plástico e tantos materiais que eram abandonados na faixa de areia terão um destino adequado.

“Ao invés de poluir nossos mares, entupir galerias pluviais ou contaminar nossos mangues, esses resíduos vão ajudar as cooperativas a incrementar a renda de diversos de catadores de materiais recicláveis, gerando ainda novos postos de trabalho para comunidades de baixa renda”, defende Jair Galvão.

De acordo com o superintendente da Slum, Jackson Pacheco, o Praia Viva também contemplará ações de educação ambiental. Durante a entrega das lixeiras, equipes do órgão estarão no local para orientar a população em relação à coleta seletiva e a separação do lixo. “O Praia Viva é um ganho para todos os maceioenses e, com a sua implantação, o descarte do lixo deverá ser feito de forma adequada, com a separação de materiais orgânicos e comuns. Isso vai garantir que a coleta seletiva na faixa de areia seja iniciada, possibilitando uma melhoria de renda para os catadores que fazem parte das cooperativas que recebem assistência da prefeitura”, ressalta o gestor.

Sobre as lixeiras, Pacheco explica que cada equipamento conta com duas baias para lixo orgânico e lixo seco. Elas têm capacidade para até 70 litros de resíduos e serão fixadas na faixa de areia em pontos estratégicos que foram avaliados pela Slum, com uma distância de até 40 metros de uma para a outra.

O superintendente acrescenta que esta etapa referente à limpeza também prevê a instalação de containeres para abrigar todo o material que será coletado. Inicialmente, nesta primeira fase, o lixo reciclável ficará em um ponto da Pajuçara que já funciona para esta finalidade.

O Praia Viva prevê, ainda, uma capacitação envolvendo os ambulantes em relação à educação ambiental, conforme explicou o superintendente. “O objetivo é permitir que, além da conscientização sobre o descarte adequado, os trabalhadores estejam orientados para fazer o mesmo com os turistas e maceioenses que frequentam as nossas praias, entregando sacos para guardar o resíduo e depois descartá-lo corretamente na lixeira”, disse Jackson Pacheco.  “O projeto dialoga também com outra inciativa da Prefeitura, o projeto Orla Marítima que prevê a padronização de todo mobiliário da praia, incluindo sombrinhas, cadeiras, isopores e uniforme dos prestadores de serviço através de parcerias com a iniciativa privada”, explica o gestor da Semptur, Jair Galvão.

Com ações efetivas, o projeto pioneiro executado pela Prefeitura pretende trabalhar e potencializar o ordenamento, limpeza e a sustentabilidade das praias. A metodologia se baseia em quatro eixos: limpeza, frequentadores, prestadores de serviço e governança institucional. Com a articulação da Secretaria Municipal de Promoção do Turismo (Semptur) e a participação das superintendências de Limpeza Urbana de Maceió (Slum) e de Controle de Convívio Urbano (SMCCU), a ação conta com a parceria da Agência de Fomento de Alagoas (Desenvolve), da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), do Sebrae e da Braskem.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade