Seminário Estadual debate intolerância religiosa e outras formas de violência

Investir em ações que conscientizem as pessoas e que contribuam com o respeito à diversidade é o propósito do Seminário Estadual Consciência Negra e Diversidades, que faz parte da programação de comemoração do mês da Consciência Negra. Durante o seminário, serão debatidos temas como Intolerância religiosa e outras formas de violência; Juventude Negra e Direito […]

Seminário Estadual debate intolerância religiosa  e outras formas de violência

Investir em ações que conscientizem as pessoas e que contribuam com o respeito à diversidade é o propósito do Seminário Estadual Consciência Negra e Diversidades, que faz parte da programação de comemoração do mês da Consciência Negra.

Durante o seminário, serão debatidos temas como Intolerância religiosa e outras formas de violência; Juventude Negra e Direito à Vida, e Xirê de Malungas: As Mulheres de Palmares e as Guerreiras da Contemporaneidade.

 O evento é uma organização da Secretaria da Mulher e dos Direitos Humanos, por meio da Superintendência de Direitos Humanos e Igualdade Racial, em parceria com o Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial (Conepir), e ocorrerá nesta terça-feira (29), no auditório Aqualtune, no Palácio República dos Palmares, no Centro.

 Dentro da programação do evento também está a entrega do Prêmio Tia Marcelina, em reconhecimento às pessoas que atuam em prol do empoderamento e do protagonismo da mulher negra no Estado, e que estão engajadas na luta contra o preconceito e a discriminação.

 O Prêmio Tia Marcelina é uma homenagem à ex-escrava de origem africana, descendente do Quilombo dos Palmares e matriarca do candomblé em Alagoas. Tia Marcelina foi morta durante o movimento que entrou para a história como o Quebra de Xangô, em 1912. O Quebra foi a destruição dos terreiros de Alagoas.

 A abertura do seminário será às 8h, encerrando-se às 16h. Os interessados em participar podem se inscrever no local, até às 9h e receberão um certificado digital com carga horária de nove horas.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade