Balões do Google começam a fornecer internet após terremoto no Peru

O projeto Loon tem como objetivo levar sinal de conexão para áreas afetadas por desastres naturais, para que elas se comuniquem com as forças de resgate

Adnews

Balões do Google começam a fornecer internet após terremoto no Peru

Quando um terremoto de magnitude 8.0 atingiu o Peru no último domingo (16), a Alphabet, holding que controla o Google, agiu rapidamente e colocou em operação o projeto Loon. Trata-se de uma estratégia criada pela empresa de mesmo nome (e que é uma subsidiária do Google) para levar internet para áreas rurais e de risco. A companhia lança uma espécie de balão, que é responsável por receber e transmitir o sinal de internet. Em um período de 48 horas, a iniciativa permitiu que os afetados pelo desastre se mantivessem conectados à web e pudessem se comunicar com as forças de resgate.

A Loon disse que essa é uma das provas do potencial do projeto. É preciso muito planejamento para que a internet movida por balões funcione. Portanto, os países que já possuem o serviço estabelecido, tendem a se beneficiar de assistência mais rápida em caso de desastres.

“Com o Loon já ativo em um país, como é o caso do Peru, nossa capacidade de responder a um desastre natural pode ser medida em horas ou dias, em vez de semanas”, declarou Alastair Westgarth, CEO da Loon, em uma postagem em seu blog oficial. Eles esperam que os países comecem a adotar a tecnologia como meio de se preparar para esse tipo de situação.

Esta não é a primeira vez que a Loon oferece conectividade após um desastre. Ele entregou sinal de internet para mais de 100 mil pessoas em Porto Rico, depois que o furacão Maria passou por lá em 2017. Mas, nesse caso, a empresa levou quatro semanas para tornar os balões online.

A diferença para o Peru é que a Loon já estava negociando um contrato comercial com a operadora Telefónica, logo a conexão pode ser implementada mais rapidamente. No mês passado, a companhia começou a instalar a infraestrutura e testar os balões no país, então tinha alguns deles já estavam preparados para funcionar.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade