Centro Arte Cultural da Pajuçara segue com reformas durante isolamento social

Mudanças foram possíveis graças a uma emenda parlamentar liberada pelo deputado Paulão que contempla projetos na cultura alagoana

Beatriz Nunes - Assessoria de Imprensa

Centro Arte Cultural da Pajuçara segue com reformas durante isolamento social

O isolamento social mudou os costumes de todo o mundo e parou atividades que estavam a todo vapor em muitos setores. O cenário pediu uma desaceleração natural como forma de prevenção pelas vidas e para evitar a disseminação de uma doença que tem causado diversas mortes no mundo inteiro. O setor do entretenimento, em especial, sentiu de perto a tristeza de precisar parar suas atividades.

Por outro lado, o tempo de manter as portas fechadas para o público teve um lado positivo para o Centro Arte Cultural da Pajuçara. A ACAP, nome social para a Associação Cultural Arte Pajuçara é uma instituição sem fins lucrativos, criada para fazer a gestão do Centro Cultural Arte Pajuçara, desenvolvendo ações de curadoria, promoção e divulgação da cultura alagoana, desde o audiovisual até as artes cênicas, oferecendo aos produtores e artistas um espaço qualificado para sua atuação, e ao público a oportunidade de acesso a espetáculos, filmes e atrações que tem em comum a busca pela qualidade e compromisso social.

Este foi um dos contemplados pelo projeto de “Coletivo Cultura”, que recebeu investimentos de uma emenda parlamentar liberada pelo deputado federal Paulão, do PT. Um verdadeiro reconhecimento e incentivo recebido em prol de capacitar pessoas e aquecer a cadeia produtiva da cultura local através da aplicação de quatro projetos especiais.

“Nós estamos desde o ano de 2018 desenvolvendo esses projetos enriquecedores é preciso refletir o quão importante é o investimento na cultura, inclusive este é um dos pilares do deputado para as suas ações em Alagoas”, reflete Regueira, diretor técnico dos projetos “Tradição Coletiva”, “Cultura Coletiva”, “Toque Coletivo” e “Arte Coletivo”.

Valores foram captados através de emendas

Ao todo, foram quase R$ 1 Mi distribuídos entre os quatros projetos. Estes valores foram captados através da emenda 29730003, do deputado federal e já ajudou a capacitar mais de 500 pessoas em Alagoas desde o início da sua execução, ainda em 2018. Em seis anos e meio de mandato, a cultura é um pilar do mandato de Paulão em emendas voltadas para a cultura alagoana.

As diretrizes para o Centro Cultural

O Projeto Arte Coletivo abrange, na medida em que visa a difusão, manutenção, produção e fomento da cultura brasileira, direta ou indiretamente, aproximadamente 20% das Metas do Plano Nacional de Cultura, com o aumento em 95% no emprego formal do setor cultural, exibição de 150 filmes brasileiros de longa-metragem lançados ao ano em salas de cinema, além de ter como meta o aumento em 30% no número de municípios brasileiros com grupos em atividade nas áreas de teatro, dança, circo, música, artes visuais, literatura e artesanato.

Entre outras metas, destacam-se a participação da produção audiovisual independente brasileira na programação dos canais de televisão, na seguinte proporção: 25% nos canais da TV aberta; 20% nos canais da TV por assinatura e 450 grupos, comunidades ou coletivos beneficiados com ações de Comunicação para a Cultura, sem falar de 4,5% de participação do setor cultural brasileiro no Produto Interno Bruto (PIB).

Para Regueira, a atualização e manutenção dos equipamentos do Arte Pajuçara trará aos produtores do audiovisual alagoano, uma sala de cinema mais adequada para a exibição das suas obras, ao tempo que também trará conforto à plateia, que terá grande melhora na sua experiência ao prestigiar as obras exibidas.

“A manutenção e atualização do equipamento do Centro Cultural Arte Pajuçara, garantirá a extensão das atividades da entidade durante os próximos anos. O Centro Cultural Arte Pajuçara é um catalizador da cultura alagoana há mais de uma década, sendo um centro de exposição de artes visuais, música, audiovisual, artes cênicas, cultura popular, dentre outras modalidades de expressões artísticas”, destaca

Metas

Entre as metas, destaque para a Manutenção do equipamento durante 12 meses, requalificação do equipamento, incentivo à produção audiovisual local com a exibição, seguida de debate, de 12 filmes alagoanos.

O projeto tem diversos pontos que devem ser comemorados, como a difusão de diversas expressões artísticas, quais sejam artes plásticas, artes cênicas, artes visuais, audiovisual, música, ao público em geral de maneira democratizada.

Sem falar na manutenção do único equipamento que realiza exibições de obras visuais alagoanas e independentes no estado de Alagoas, formação de público para diversas expressões artísticas, quais sejam artes plásticas, artes cênicas, artes visuais, audiovisual, música.

“Ver um projeto de tamanha importância para preservação da cultura de Alagoas é gratificante, pois é a democratização do acesso à cultura, o estímulo de debates, produção e formação de uma cadeia produtiva em torno da economia sustentável das práticas artísticas. E Mais que isso: a Democratização do debate que se refere à formação cidadã, vendo a cultura como como eixo fundamental para a consolidação dos Direitos Humanos’, afirma Regueira.

Os prazos de entregas de todas as etapas do projeto devem ser apresentados em breve e a expectativa é que o novo centro cultural surpreenda a todos que costumam frequentar o espaço.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade

Cinemas