Coronavírus: Hemoal tem menos de 40% do estoque de sangue necessário para atender possíveis vítimas

Dentre os pré-requisitos para doar sangue, estão ter entre 18 e 65 anos, pesar mais de 50 quilos, não ter tido Doença de Chagas, não ter contraído malária, não ter sido infectado pelos vírus ou bactérias causadores da hepatite e de DST's, não ser epilético e não ter doado sangue há menos de 60 dias.

Janaina Ribeiro - Repórter

Coronavírus: Hemoal tem menos de 40% do estoque de sangue necessário para atender possíveis vítimas Doações podem ser feitas no Hemoal Trapiche, localizado ao lado do HGE. — Foto: Divulgação/Sesau

A pandemia da Covid-19, doença provocada pelo coronavírus e que acomete atualmente quase todo o mundo, já tem efeitos concretos aqui em Alagoas, estado que registrou, até esta sexta-feira (20), quatro casos da enfermidade. E junto com essa confirmação de mais vítimas, chegou também a carência de sangue no Hemocentro de Alagoas (Hemoal), especialmente, da tipagem negativa.

A gerência do Hemoal lembra que, em ameaça de catástrofe ou qualquer situação de vulnerabilidade social, o hemocentro tem estar com o estoque cheio para poder atender as demandas que vierem a surgir. Segundo Verônica Guedes, existem apenas 178 bolsas de sangue, o que corresponde a 59,3% do estoque mínimo necessário. Isso significa que o órgão conta com pouco mais da metade do percentual mínimo necessário, uma vez que diariamente são necessárias 300 unidades para atender aos hospitais e maternidades públicas.

Mas, o pânico causado na população em razão da disseminação do coronavírus tem evitado que os voluntários compareçam para fazer a doação. “Por isso, estamos apelando pelo espírito de solidariedade das pessoas. A qualquer momento pode chegar um pedido de bolsa de sangue para um paciente da Covid-19 e, se nós não tivermos essa tipagem sanguínea, vamos ter que pedir socorro aos hemocentros de outros estados que, em razão da pandemia, podem, também, estar sem estoque”, lembrou a gerente do Hemoal, ressaltando que os tipos negativos são os mais urgentes.

Os requisitos

São pré-requisitos para doar sangue: ter entre 18 e 65 anos; pesar mais de 50 quilos; não ter tido Doença de Chagas ou contato com o inseto Barbeiro; não ter contraído malária e nem ter visitado estado ou região com registro da doença nos últimos seis meses; não ter sido infectado pelos vírus ou bactérias causadores da hepatite e de doenças sexualmente transmissíveis; não ser epilético; não ter doado sangue há menos de 60 dias, no caso dos homens, ou 90 dias em se tratando das mulheres; não ter ingerido bebida alcoólica nas 24 horas que antecedem a doação; ter dormido pelo menos seis horas nas últimas 24 horas antes de comparecer ao hemocentro e, para as mulheres, não estar grávida e nem ter sofrido um aborto nos últimos três meses.

Após a doação, alguns cuidados básicos precisarão ser tomados, a exemplo de beber bastante líquido nas primeiras seis horas e alimentar-se normalmente; não fumar nas primeiras duas horas e não praticar esportes radicais ou exercício físico acentuado em até 12 horas.

Pacientes que testaram positivo para o coronavírus também não podem fazer doação. O impedimento temporário foi determinado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgão pertencente ao Ministério da Saúde (MS), que adotou a medida apenas como precaução, haja vista que, ao menos por enquanto, não está comprovado que o vírus pode ser transmitido pelo sangue.

Ainda segundo a Anvisa, também não estão impedidas de doar sangue, pelo período de um mês, todo cidadão que tenha se deslocado ou que seja procedentes de regiões com casos locais confirmados da doença.

Em Maceió, aqueles que quiserem fazer a doação devem se dirigir ao Hemoal, que fica no bairro do Trapiche, ao lado do Hospital Geral do Estado (HGE). A unidade funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h e, aos sábados, das 8h às 17h. E também uma segunda opção de local, o Hospital Veredas (antigo Hospital do Açúcar), no Farol, que também funciona entre segunda e sexta, das 7h30 às 11h.

O sangue

O sangue é produzido na medula óssea dos ossos chatos, vértebras, costelas, quadril, crânio e esterno. Nas crianças, também os ossos longos, como o fêmur, produzem sangue. Ele é composto basicamente por plasma, hemácias, leucócitos, plaquetas e fatores de coagulação.

A doação de sangue representa um processo de fundamental importância para o funcionamento de um hospital ou centro de saúde. Para doar, o voluntário precisa levar um documento de identificação e preencher um cadastro. Depois, faz um teste para ver se está com anemia. Basta um furinho no dedo para determinar o hematócrito (quantidade de hemácias no volume total de sangue) e saber se está em condições de fazer a doação.

O passo seguinte é uma entrevista chamada triagem clínica, cuja finalidade é avaliar os antecedentes patológicos e os possíveis fatores de risco daquele candidato à doação. Essa entrevista é baseada numa portaria, uma legislação que rege a doação de sangue no Brasil.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade

Cinemas