Setembro Vermelho: alimentação saudável reduz risco de desenvolver doenças cardiovasculares em até 80%

Consumo de comida caseira e fresca cresceu durante a pandemia do novo coronavírus, mas ainda está longe do ideal

Assessoria de Comunicação / Isa Mendonça

Setembro Vermelho: alimentação saudável reduz risco de desenvolver doenças cardiovasculares em até 80%

Setembro é o mês de conscientização e combate às doenças cardiovasculares. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), quase 20 milhões de pessoas morrem todos os anos vítimas de hipertensão, derrame cerebral, infarto agudo do miocárdio ou insuficiência cardíaca.

Mas o que muitas pessoas não sabem é que a alimentação saudável pode reduzir em até 80% o risco de desenvolver essas patologias, de acordo com a Associação Americana do Coração. Islayne Nogueira, nutricionista do Hapvida Maceió, reforça a importância da chamada “dieta cardioprotetora” neste setembro vermelho.

ANTIOXIDANTES, ÔMEGA 3 E FIBRAS

De acordo com a profissional, uma dieta equilibrada e benéfica para o coração deve incluir a ingestão de alimentos ricos em antioxidantes, ômega 3 e fibras.

“Cúrcuma, frutas vermelhas, frutas cítricas, linhaça e azeite de oliva são ricos em antioxidantes. Já peixes, como sardinha, atum e salmão, são fontes de ômega 3. As fibras, por sua vez, são encontradas na aveia, cereais integrais e tubérculos como macaxeira, inhame e batata doce”, explica.

Além de contribuírem com a diminuição do colesterol ruim (LDL) e aumentar os níveis do colesterol bom (HDL) no organismo, Dra. Islayne afirma que as fibras melhoram o funcionamento do intestino e também previnem a aterosclerose, que é o acúmulo de placas de gorduras nas artérias.

CONSUMO DE COMIDA FRESCA CRESCEU DURANTE A PANDEMIA

A pandemia do novo coronavírus fez muita gente repensar os hábitos e aumentar o consumo de comida caseira e fresca, como hortaliças, frutas e feijão. É o que mostra uma pesquisa recente realizada pela Universidade de São Paulo (USP).

Apesar de a notícia ser animadora, a adoção de uma alimentação saudável regular ainda está longe do ideal e o consumo de industrializados ainda precisa diminuir. Para a nutricionista do Hapvida, é necessário atuar na prevenção.

“O nutricionista tem um papel fundamental no combate às doenças do coração. É possível prevenir muitas patologias priorizando uma alimentação colorida e variada. Também é importante a prática de atividades físicas regulares e diminuição do estresse. O coração agradece”, conclui.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade

Cinemas