Ana Cristina Cunha assina ambiente na Casa Cor Pernambuco

Com 22 anos de carreira e vasta experiência em design de interiores, ela foi convidada a assinar o quarto de casal do casarão.

Ana Cristina Cunha assina ambiente na Casa Cor Pernambuco

Os últimos detalhes estão sendo finalizados para a edição da Casa Cor em Pernambuco, que acontece de 23 de setembro a 6 de novembro, em casarão de número 471, na Rui Barbosa. A arquiteta Ana Cristina Cunha, com 22 anos de carreira, foi uma das profissionais convidadas e assina o ambiente do quarto de casal, com execução de projeto feita pela Bontempo. Utilizando tons neutros e detalhes em cores contrastantes, Ana Cristina mesclou tendências com partes originais da casa para compor um ambiente acolhedor, ao mesmo tempo em ressaltou bem as características originais do espaço. 

Para tanto, aproveitou a simetria do cômodo em relação à casa, respeitando e aproveitando a história da edificação desde o primeiro contato. “As portas de entrada da casa e do quarto são simétricas, se contrapõe, e eu quis aproveitar esse detalhe para ressaltar o desenho original do século 19”, conta Ana Cristina Cunha, explicando ainda que dividiu o quarto em dois: uma área de estar e uma área de dormir. Os portais da janela e da porta foram emoldurados por um material novo no Brasil, o dekton, semelhante ao mármore e que traz sofisticação. O piso, que é de taco, foi totalmente restaurado por uma equipe especializada, assim como a madeira original da porta de entrada, que foi emoldurada pelo dekton. 

Com o intuito de deixar o ambiente acolhedor, todas as cores bases foram em tons neutros. “Além de aproveitarmos a cor da madeira, exploramos bem o branco com toques de bege, que podem ser vistas também em detalhes do papel de parede tropical, que é uma tendência muito forte, e que aplicamos no quarto”, continua Ana Cristina. Aliás, muitos dos detalhes do espaço foram pensados para contrastar com os tons claros. “A cama, que é uma execução da Bontempo, em linhas italianas, também traz o bege. Para destacar os painéis em madeira, usamos arandelas da designer Cláudia Moreira Salles para Bertolucci, em tons de preto e dourado. Essa área oferece uma iluminação acolhedora, sem exageros, para tornar o ambiente confortável e receptivo.” 

Cores mais fortes também pontuaram no espaço assinado pela arquiteta. “Dispomos duas poltronas verde musgo, criadas pelo designer Jader Almeida, na área de estar”, conta Ana Cristina. As finalizações da decoração ficaram por conta de peças de obras de arte, entre elas arte popular, peças de design contemporâneas e objetos de memória afetiva. “Trouxemos muitas coisas novas para se somar ao que a casa oferece de melhor, os detalhes antigos, que contam a história do prédio. E, ao mesmo tempo em que exploramos de maneira impactante os detalhes, conseguimos tornar o ambiente bastante reconfortante”, conclui.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade