Cuidado com a saúde masculina: Refrigerante, drogas e outras substâncias químicas podem causar impotência sexual e infertilidade

O uso de cocaína, maconha, álcool e anabolizantes contribuem para o surgimento desses problemas

Cuidado com a saúde masculina: Refrigerante, drogas e outras substâncias químicas podem causar impotência sexual e infertilidade

Recentemente um estudo realizado pelo Hospital Universitário de Copenhague, na Dinamarca, concluiu que o refrigerante, quando consumido em excesso, pode causar disfunção erétil e infertilidade. A pesquisa comprovou que os homens que consumiam em média um litro da bebida por dia possuíam uma quantidade 30% menor de espermatozoides, o que pode elevar os riscos de tornar-se estéril. Segundo o urologista Filipe Tenório, do Hospital Santa Joana Recife, o consumo exagerado de refrigerante também pode causar impotência porque ele aumenta muito a quantidade de glicose no sangue, que pode danificar vasos e nervos do pênis.

 

Entretanto, o refrigerante não é o único da lista de substâncias químicas que fazem mal à saúde sexual masculina. Drogas, álcool e anabolizantes também podem contribuir para o surgimento desses problemas. Desta vez, a comprovação veio de uma pesquisa da Universidade de São Paulo (USP). No estudo, o tabagismo, alcoolismo e dependência de entorpecentes, como maconha, cocaína e crack, são importantes fatores de riscos para o desenvolvimento da disfunção sexual entre os homens. Segundo o levantamento, 39% dos usuários dessas substâncias sofrem de ejaculação precoce, 19% apresentam diminuição da libido, 12% sentem dificuldade de ereção, 8% sofrem com retardo na ejaculação e 4% sentem dor durante a relação sexual.  

Sobre o assunto, Filipe Tenório explica que ingerir mais de oito doses de álcool por semana pode deprimir o sistema nervoso central, alterar os níveis de hormônios sexuais e alterar a libido. Ademais, pode causar impotência por danificar diretamente os vasos do pênis. Quanto às drogas, Tenório afirma que cocaína e heroína são umas das piores para a função sexual. “Elas alteram os níveis de testosterona, diminuem a libido, impedem a dilatação dos vasos durante a ereção e podem causar dano permanente”, explica. 

Outra droga prejudicial é a maconha. De acordo com o especialista, os usuários da erva tem duas vezes mais chance de desenvolver a disfunção erétil. “Há um dano direto dos vasos do pênis, o mesmo que ocorre com o tabagismo. Além disso, o canabinol, substância ativa da maconha, atua no cérebro inibindo a ereção”, afirma Tenório. 

Dr. Filipe Tenório destaca ainda que os anabolizantes também podem causar impotência sexual. “O uso dessa substância pode acarretar um aumento anormal dos níveis de estrógenos, os hormônios sexuais femininos. E, quando o homem para de utilizá-la, o corpo demora certo tempo para voltar a produzir os próprios hormônios. Durante esse período, pode haver diminuição da libido e disfunção erétil”, explica.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade