Onda de frio nos EUA pode deixar Chicago mais ‘fria que Everest ou Antártica’

Autoridades preveem que milhões de pessoas experimentem temperaturas abaixo de zero e alertam que, nessas condições, é possível congelar em menos de 10 minutos ao ar livre.

G1 / Por BBC

Onda de frio nos EUA pode deixar Chicago mais ‘fria que Everest ou Antártica’ Vista de prédios em Chicago e beira do Lago Michigan congelada — Foto: Reuters/Pinar Istek

Os americanos sofrerão esta semana a mais intensa onda de frio “das últimas décadas”, alertam os meteorologistas.

Estas condições extremas, causadas por uma massa de ar gelado em rotação conhecida como vórtice polar, podem fazer a temperatura chegar a -53°C.

A previsão é que dezenas de milhões de pessoas experimentem temperaturas abaixo de zero.

Os estados de Wisconsin, Michigan e Illinois, no Centro-Oeste, bem como o Alabama e o Mississippi, no sul, normalmente mais quentes, declararam estado de emergência.

Autoridades do estado de Iowa têm pedido à população que “evite respirar fundo e minimize conversas” na rua.

Os meteorologistas preveem que em Chicago, no estado de Illinois, a sensação de frio será mais aguda que no Everest e na Antártica.

A cidade poderia experimentar um mínimo de -32 ºC, com ventos gelados que dariam sensação térmica de -45ºC, segundo as autoridades.

“Eu diria que a intensidade deste ar frio é única nas últimas décadas”, disse John Gagan, especialista do Serviço Nacional de Meteorologia dos EUA (NWS, na sigla em inglês).

O NWS alerta que existe a possibilidade de uma pessoa congelar em menos de 10 minutos se sair ao ar livre em circunstâncias tão extremas.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade

Cinemas