Orkuti: rede social de brasileiro 'bomba' e sai do ar por muitos acessos

Os usuários do Orkut, rede social do Google que disse adeus na terça-feira (30), podem ficar felizes com a novidade. O brasileiro Alex Becher, capixaba de 35 anos, criou o Orkuti, uma alternativa à finada rede social. Muito parecido com o site de relacionamento do Google, a versão já é puro sucesso. Nesta semana em que o Orkut foi […]

Orkuti: rede social de brasileiro 'bomba' e sai do ar por muitos acessos

Os usuários do Orkutrede social do Google que disse adeus na terça-feira (30), podem ficar felizes com a novidade. O brasileiro Alex Becher, capixaba de 35 anos, criou o Orkuti, uma alternativa à finada rede social. Muito parecido com o site de relacionamento do Google, a versão já é puro sucesso. Nesta semana em que o Orkut foi descontinuado, a procura foi tão grande que o Orkuti saiu do ar. Foram mais de 10 mil acessos em um único dia, volume que o pequeno servidor contratado não suportou e caiu.

Lista tem sete coisas que você ainda pode fazer após o fim do Orkut

O Orkuti (orkuti.net) surgiu após o anúncio do gigante de buscas sobre a morte do Orkut. Nesse momento, Becher teve a ideia de criar uma rede social que atingisse seus amigos e algumas pessoas que ainda gostavam da antiga rede do Google. O “i” no final, segundo o criador, se deve à pronúncia que os brasileiros tem, forçando a letra “i” no fim, para deixá-lo mais próximo dos usuários. 

Foram três meses de trabalhos noturnos, já que Becher trabalha como técnico em web designer e programação durante o dia. Para criar o Orkuti, ele estudou os pontos fortes de redes sociais de sucesso, como o Facebook, oGoogle+ e o próprio Orkut, claro. 

“Fiz um levantamento do que poderia ter de bom dos três sites e uni em um só, porém com simplicidade e de fácil acesso para os usuários”, explica.

Segundo Becher, que trabalhou sozinho, sem nenhuma estrutura comercial ou equipe dedicata, o objetivo de criar o Orkuti é resgatar a essência da interação entre grupos de amigos. 

“A ideia é trazer aquele charme de enviar depoimentos, scraps e também de levar as pessoas de volta ao computador”, disse o web designer. Pensando justamente no último tópico, o criador pensou em  algo mais simples e funcional. “Boa parte [das pessoas] tem dificuldade de usar”, conclui.

Outro motivo de criação da nova rede social, de acordo com Brecher, é a carência do povo brasileiro. “Ficamos muito reféns de tecnologia de fora do Brasil, e porque não termos algo bom e funcional aqui mesmo”, conta Brecher.

Atualmente o Orkuti possui 11 funções que os usuários conhecem bem:

1.  Vibe: o usuário define uma característica de seu perfil, público a todos. São exemplos as características bacana, sexy e legal;

2. Depoimentos: os depoimentos funcionam como no falecido Orkut, podendo o usuário deixá-lo público ou privado;

3. Comunidades: as comunidades no Orkuti é uma mistura dos grupos do Facebook com a comunidade do Orkut. Elas podem ser públicas ou privadas e seus participantes podem criar enquetes, postar fotos, vídeos, hashtags, além de possuir uma capa definindo melhor a ideia;

4. Vídeos: os usuários podem adicionar urls do YouTube;

5. Álbuns de Fotos;

6. Bate-papo: os usuários poderão se comunicar online ou offline com amigos, somente. Há a possibilidade de usar figurinhas;

7. Eventos: os usuários podem criar eventos públicos e privados;

8. Atualizações suas e de seus amigos;

9. Scraps: os queridinhos do Orkut estão de volta. Reunidos em um fee principal, os usuários podem postar fotos, vídeos, hashtags, links e emoticons. Tudo aparecerá no scrapbook;

10. Perfil: uma página dedicada ao usuário, onde aparecerão seus amigos, comunidades e todas as suas interações sociais;

11. Jogos: os jogos em flash rodam no próprio servidor e podem ter players de todas as idades. O usuário pode marcar com estrelas os jogos que mais gostou;

E para quem reclama da invasão de privacidade em outras redes sociais, no Orkuti somente seus amigos podem interagir com o seu perfil. 

Como o site foi criado sem a expectativa de muitos acessos, até terça-feira (30), dia do fim do Orkut, a rede social possuía apenas 200 usuários cadastrados. Na mesma manhã, começou o boom de acessos e, no final do dia, o Orkuti contabilizou 10 mil usuários cadastrados, cinco vezes mais acessos que o suportado pelo servidor. Devido a isso, Becher se viu obrigado a contratar um servidor de grande porte para receber os novos cadastrados. 

De acordo com Becher, não houve nenhum problema com o Google quanto ao nome de visual da rede social. “Não tenho nada do Google em minha rede, tudo fiz do zero”, explica o criador. 

 

 

 

Publicidade

HVT Card

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade

HVT Card