Orla de Maceió ganha colorido especial com o Giro de Folguedos

A orla de Pajuçara ganhou um colorido especial neste sábado (23) com o junção entre a cultura local e belezas naturais realizado durante mais uma edição do Giro de Folguedos, projeto promovido pela Prefeitura de Maceió, por meio da Fundação Municipal de Ação Cultural (Fmac). Desta vez dez grupos populares estiveram reunidos em uma homenagem ao […]

Orla de Maceió ganha colorido especial com o Giro de Folguedos

A orla de Pajuçara ganhou um colorido especial neste sábado (23) com o junção entre a cultura local e belezas naturais realizado durante mais uma edição do Giro de Folguedos, projeto promovido pela Prefeitura de Maceió, por meio da Fundação Municipal de Ação Cultural (Fmac). Desta vez dez grupos populares estiveram reunidos em uma homenagem ao Mês das Tradições Populares. O projeto segue com apresentações até o dia 30, na orla lagunar do Pontal da Barra.

De acordo com diretor de Produções Culturais da Fmac, Keyler Simões, o Giro de Folguedos reforça o empenho da Prefeitura em valorizar e evidenciar a cultura de Maceió. “Estamos trabalhamos para resgatar o sentimento de pertencimento dos maceioenses, a partir dos grupos culturais, fomentando as apresentações e a visibilidade para a cultura local’, disse Simões.

Durante as apresentações, a turista paulistana Cristina Brandão mal conseguia tirar os olhos do tablado. “Embora seja brasileira e tenha de certo modo contato com a cultura, a cada apresentação fico ainda mais encantada. No exterior, é muito comum museus inteiros destacando a cultura e, infelizmente, existe uma carência desse trabalho aqui no Brasil, o que torna o Giro uma iniciativa louvável”, disse a turista.

A edição do Giros dos  Folguedos na Pajuçara ressaltou o protagonismo da juventude maceioense, que cada vez está mais atuante no segmento cultural. “Estamos tendo a oportunidade de apresentar o melhor do coco de roda alagoana. Para mim, isso representa mais que valorização: é a oportunidade de eu fazer o que mais gosto e resgatar a cultura local, disse o líder do coco de roda Reis do Cangaço, Felipe Anderson.

Para a integrante do grupo de afoxé Odoyá, Thauane Rodrigues, a iniciativa tem sido uma oportunidade de mostrar as belezas da cultura afro que, segundo ela, é um tanto desconhecida e, infelizmente, discriminada por boa parte da população. “Nosso trabalho é fruto de muito empenho. São muitos os ensaios, o tempo para customizar as vestes e o Giro de Folguedos tem sido fundamental para levarmos um pouco da nossa cultura”, disse Rodrigues, que é integrante do Núcleo de Cultura Afro Brasileira Oya Okunté.

Na tarde deste sábado também se apresentaram: o Fandango do Pontal, os Guerreiros Vencedor Alagoano e Mensageiros de Padre Cícero, Baianas do Grupo Reviver, Pastoril Estrela de Belém, Afoxés Ofá Omin e Odo Yá, Coco de roda Reis do Cangaço, Bumba Meu Boi Trovão e o Grupo Arafunfun Omanjerê.

Registro Cultural

Desde a estreia em janeiro de 2013, o projeto já percorreu diversos bairros de Maceió, viabilizando o contato direto de maceioenses e turistas com mestres e brincantes da cultura popular. O projeto atrai um público diverso de maceioenses e turistas que demonstram encantamento ao se deparar com o colorido, os ritmos e os cantos das manifestações populares da cidade.

Publicidade

HVT Card

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade

HVT Card