Toni Augusto, um monstro da guitarra, estreia o show ‘Ad Libitum’

O guitarrista (violonista, arranjador, produtor e compositor) Toni Augusto estreia nessa quinta-feira (8) o show instrumental “Ad Libitum”. O espetáculo foi selecionado pelo projeto “Quinta no Arena” e será apresentado,  a partir das 19h, no teatro de arena Sérgio Cardoso (anexo ao teatro Deodoro), no centro da capital. “Como o nome já diz, vou ficar […]

Toni Augusto, um monstro da guitarra, estreia o show ‘Ad Libitum’

O guitarrista (violonista, arranjador, produtor e compositor) Toni Augusto estreia nessa quinta-feira (8) o show instrumental “Ad Libitum”. O espetáculo foi selecionado pelo projeto “Quinta no Arena” e será apresentado,  a partir das 19h, no teatro de arena Sérgio Cardoso (anexo ao teatro Deodoro), no centro da capital.

“Como o nome já diz, vou ficar bem à vontade”, dispara o artista, referindo-se à expressão latina, usada pela galera da música nos ensaios e estúdios – que maios ou menos quer dizer, “bem, daqui pra frente, nesse trecho da música, vou tocar e cantar como bem entender”. As notas não se alteram, mas o músico viaja. 

“Vou tocar músicas que eu gosto, como ‘Logunedé’, do Gilberto Gil”, Augusto vai revelando um pouco da coisa toda que rolará no bom e velho Arena, esse teatro cult de Maceió inaugurado em julho de 1972 pelo legendário ator Sérgio Cardoso – que morrera vítima de um infarto, aos 47 anos, em agosto daquele mesmo ano. 

Toni Augusto, formidável guitarrista e arranjador sensível, acompanha nove entre dez cantores da cidade. Já tocou, portanto, muitas vezes no pequeno e confortável palco incrustado na praça Deodoro, em pleno centrão. Pela expectativa geral – que pode ser avaliada pela profusão de notas e flyers postados na internet –, esse “Ad Libitum”, meu amigo, vai superlotar o Arena.

O show vem com a produção musical e direção de palco do experiente e atento Arnaud Borges – ou seja, não vai faltar nada. Os músicos que acompanharão Augusto, Anderson Almeida (contrabaixo), Júnior Braga (teclado) e Alisson Paz (bateria), são feras iguais ao guitar hero de 53 anos, que estará no comando do que promete, no mínimo, ser uma viagem noturna.

Voltando a “Logunedé”, uma das faixas mais tranquilas daquele disco balançado de Gil, “Realce”, de 1979. “Gosto muito dessa música. Em Salvador [Toni, que é pernambucano de Recife, morou na Bahia entre 1989 e 2006], umas meninas cantavam essa música, num projeto chamado ‘No Palco com Gil’ – sempre gostei de tocá-la.”

Canção com letra – então espere a participação especial. O músico não revela quem subirá ao palco para fazer o vocal. “Vai ter uns convidados, as pessoas vão saber quando eu chama-las ao palco”, diverte-se.

Há outra referência a Salvador, o compositor Carlinhos Cor das Águas, com mais uma música com letra no repertório, “Gueixa” – e não, o cara não vai dizer, também, quem a interpretará.

O lance, afinal, é puramente instrumental – vão ter Chick Corea e Charles Mingus, monstros do jazz contemporâneo. De Corea, “Crystal Silence”; de Mingus, “Goodbye Pork Pie Hat” – posicione-se o melhor possível no banco em que estará sentado, se não for nas escadarias e, yeah, viaje à vontade.

“São músicas antigas, de jazz… Quando você fala em show instrumental as pessoas logo imaginam jazz, mas o jazz é cantado também, têm a Ella Fitzgerald, Sarah Vaughan. Meu show é instrumental, pode ter funk e até o forró [lembrem-se, “ad libitum”]. É tudo que aprendi na minha vida – gosto de rock, de samba. Toco esses estilos todos e dentro disso tirei algo para mim.”

Claro, vão ser executadas as composição de lavra própria. Toni nem lembra, assim, de supetão, o nome das músicas – ah, tem uma que se chama “Tudo em Paz”, não é a cara dele?

“Eu componho naturalmente”, diz, todo desencanado. “Posso passar uma semana me empenhando, e produzo algo, mas, às vezes, levo dois meses. É natural, não fico forçando.”

Quando caminha muito, a coisa vai fluindo. “Sempre vem ideia. Mas não tem esse negócio, ‘tem de ser assim ou assado’. Pode ser uma semana intensa de inspiração, não tem fórmula. Às vezes me inspiro numa pessoa, num assunto ou em nada disso. Para mim, a inspiração vem do outro lado, é cochichada no ouvido do cara, sabe.”

Depois do show, vem o CD. Já tem nome, “Casa de Ferreiro, Espeto de Pau”. “É que eu passei a vida toda tocando com os outros e nunca fiz o meu”, o grande Toni Augusto explica, sumariamente.

 

Ad Libitum – Show instrumental do guitarrista Toni Augusto. Nessa quinta-feira (8), às 19h. Ingresso entre R$ 10 e R$ 20.

Teatro de arena Sérgio Cardoso – Rua Barão de Maceió, 375 (Praça Deodoro). Tel. (82) 3315 5665.

Publicidade

Correndo Atrás de Um Pai
Correndo Atrás de Um Pai

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade

Correndo Atrás de Um Pai